#pracegover: a imagem mostra um cachorro de pelos brancos e marrons. Atrás dele, um fundo colorido com linhas retas. Crédito: Getty Images.

De acordo com uma pesquisa feita pela Universidade de Linköping, na Suécia, publicada em 6 de junho, o estresse dos humanos contagia seus cachorros de estimação. Segundo o estudo, a convivência faz com que os níveis de cortisol (hormônio do estresse) entrem em um tipo de sintonia entre o organismo dos cães e o dos donos. O contrário, entretanto, não ocorre — ou seja, o estresse dos cachorros não influencia o dos humanos.

Antes da pesquisa, os cientistas já sabiam que curtos períodos de estresse dos donos levavam os cães a se sentir da mesma forma. Agora, o novo estudo revelou que isso também acontece no longo prazo, quando o estresse é constante na vida do humano.

Para chegar a essa conclusão foram analisados 58 cães (25 da raça border collie e 33 pastores de shetland) e seus donos. As raças foram escolhidas por ter boa interação com os humanos. Os níveis de cortisol foram medidos por meio da análise de pelos dos cães e cabelos dos humanos.

O próximo passo da pesquisa será investigar se essa tendência se mantém em outras raças, consideradas mais independentes dos donos, ou em animais de outras espécies

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 134 do jornal Joca.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email