Por Joanna Cataldo

Estudantes que ficam ansiosos antes de a prova começar. Crianças que não conseguem permanecer em silêncio durante a aula. Para resolver essas e outras questões, escolas ao redor do Brasil estão dedicando algumas horas para estimular os alunos a relaxar e se conectar com eles mesmos.

Na Escola Atuação, em Curitiba (PR), uma vez por semana, as turmas do 2o ao 7o ano têm aulas de relaxamento, com exercícios de respiração (inspirar e expirar com atenção), alongamento, atividades de imagem mental (deitar e imaginar a história que está sendo contada), entre outros. “Quando as crianças estão agitadas ou estressadas, essa aula acalma muito”, diz Emanuele C., de 8 anos.

Em alguns casos, os exercícios são usados pelos alunos até fora da escola. “Às vezes, quando vou dormir, faço os exercícios da aula e consigo dormir melhor”, conta Melina S., 9 anos.

Meditação
Na Escola Básica Municipal Henrique Veras, em Florianópolis (SC), momentos de meditação fazem parte da educação física do 1o ao 5o ano. A prática, que estimula a concentração e ajuda a relaxar, envolve diversos procedimentos, desde prestar atenção aos sons ao redor até repetir frases que falam sobre a paz. “Às vezes, na escola, nós ficamos com a cabeça muito cheia e com medo de errar tudo. Depois de fazer a meditação, eu estudo melhor, porque fico mais tranquila”, afirma Camila S., 9 anos.

A professora de educação física Rosângela dos Santos explica que a meditação ajuda o aluno a olhar para si mesmo e prestar atenção aos seus sentimentos. “Ela toma cinco ou dez minutos da aula. É um tempo que eu não estou perdendo — estou ganhando de várias formas. Todos nós precisamos de paz para viver, e ela precisa vir de dentro de nós.”

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 128 do jornal Joca.

 

Enquete

Qual é o acontecimento mais esperado de 2020?

Comentários (0)

Compartilhar por email