Homenagens no monumento Zumbi dos Palmares, no centro do Rio de Janeiro, em 2019. Crédito de imagem: Tomaz Silva/Agência Brasil

Em 20 de novembro, é celebrado no Brasil o Dia da Consciência Negra, data que relembra a luta da população negra contra o período da escravidão no país e reforça a importância de medidas para a criação de uma sociedade antirracista.

O dia foi escolhido em memória à morte de Zumbi dos Palmares, líder do quilombo dos Palmares, localizado na Serra da Barriga (atualmente pertencente ao estado de Alagoas). Palmares foi o maior quilombo brasileiro, chegando a ter uma população de 20 mil habitantes.

Quilombos são comunidades rurais formadas por descendentes de pessoas negras que foram escravizadas durante o período colonial no Brasil. Nessa época, os quilombos eram abrigos escondidos nas florestas, construídos pelos escravos que fugiam das fazendas escravistas e criavam comunidades entre si. 

Zumbi foi morto em 1695, após lutar pelo fim da escravidão e pela resistência da população negra. 

A data em questão  foi instituída oficialmente em novembro de 2011, pela lei n.º 12.519, mas atualmente não é considerada feriado nacional. Apenas alguns estados brasileiros determinam o dia 20 de novembro como feriado: Alagoas, Amazonas, Amapá, Mato Grosso, Rio de Janeiro e São Paulo. Algumas cidades dos estados que não consideram o dia como folga também podem instituir a data sob leis municipais, como acontece em Boa Vista (RR). Em Brasília, o Dia da Consciência Negra é considerado ponto facultativo, ou seja, quando cada empresa decide como agir em relação ao dia de trabalho.

Foi criado um projeto de lei (PL) para que o Dia da Consciência Negra se torne feriado nacional. A proposta segue em desenvolvimento e votação na Câmara dos Deputados. 

Para além de uma referência histórica, o Dia da Consciência Negra também reforça a necessidade de discussões e iniciativas que trabalhem com o antirracismo no Brasil. Em escolas, por exemplo, projetos e ações discutem a cultura afro-brasileira e a ascendência da população africana trazida ao Brasil antes da escravidão. Saiba mais sobre o assunto na seção “Em pauta” da edição número 216 do jornal Joca. 

Glossário: 

Período colonial no Brasil: o período do Brasil Colônia aconteceu entre 1500 e 1822, quando os portugueses chegaram ao Brasil e passaram a desenvolver processos agrícolas e econômicos. A escravatura no Brasil chegou ao fim apenas em 1888. 

Câmara dos Deputados: local em que trabalham os deputados federais. Faz parte do Poder Legislativo. 

Fontes: O Globo, G1 e Câmara dos Deputados. 

Ixi! Você bateu no paywall!

Ainda não é assinante? Assine agora e tenha acesso ilimitado ao conteúdo do Joca.

Assinante? Faça Login

Voltar para a home

Ou faça sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo do Joca

Assine

Enquete

Sobre qual assunto você gosta mais de ler no portal do Joca?

Comentários (1)

  • Leila Cristina Despincieri Santos

    6 meses atrás

    Olá, galera do Jornal Joca! Gostamos muito de aprender mais sobre o feriado de 20 de novembro, porque lembrar sobre a luta dos africanos contra a escravidão é uma forma de continuarmos nos posicionando contra o preconceito, não apenas evitando ser preconceituosos, como também tendo ações antirracistas. Até o ano passado, o "Dia da Consciência Negra" era ponto facultativo no estado de São Paulo, mas a partir de 2023 passou a ser considerado feriado estadual. Provavelmente esta é a nossa última carta de leitor, pois estaremos em outra rede de ensino (estadual) ano que vem, mas queremos dizer que adoramos conhecer um jornal que fala na linguagem das crianças. Um abraço carinhoso. 5º ano B - EMEF. Dr. João Mendes Júnior - Assis/SP

Compartilhar por email

error: Contéudo Protegido