Vini Jr. acena para para os fãs antes de jogo do Real Madrid pela LaLiga, o campeonato espanhol, em 24 de maio, três dias depois do último ataque racista sofrido por ele. Crédito da imagem: Diego Souto/Quality Sport Images/Getty Images

No dia 21 de maio, durante uma partida de futebol entre os times Real Madrid e Valencia, na Espanha, foi possível ouvir a torcida do Valencia gritando a ofensa racista mono (macaco, em espanhol) contra o jogador brasileiro Vinícius Júnior. Isso gerou um efeito cascata e reacendeu o debate sobre racismo no esporte. 

Aos 72 minutos, Vini Jr. parou de jogar e confrontou os torcedores que proferiam as ofensas. A partida precisou ser paralisada. O técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti, cogitou a hipótese de colocar outro jogador em campo, mas voltou atrás. 

“Eu sou muito calmo, mas aconteceu algo que não pode acontecer. Um estádio gritando ‘macaco’ a um jogador, e um treinador pensar em ter que tirá-lo por isso”, disse o treinador durante uma entrevista após o jogo. “Algo está muito errado nessa liga. Nada acontece”, completou. 

Nas redes sociais, Vini Jr. também cobrou a organização da La Liga, responsável pelos jogos da primeira divisão da Espanha. “Não foi a primeira vez, nem a segunda nem a terceira. O racismo é o normal na La Liga. A competição acha normal, a federação também, e os adversários incentivam. Lamento muito. O campeonato que já foi de Ronaldinho, Ronaldo, Cristiano e Messi, hoje é dos racistas”, ele escreveu. “Uma nação linda, que me acolheu e que amo, mas que aceitou exportar a imagem para o mundo de um país racista”, completou.

Ao menos nove ocorrências de racismo contra Vini Jr. já se tornaram públicas, incluindo ameaças de morte. 

Repercussão internacional 

Crédito da imagem: Aitor Alcalde Colomer/Getty Images

No dia 24 de maio, o alto comissário da Organização das Nações Unidas Para os Direitos Humanos, Volker Türk, condenou os atos. “Muito mais precisa ser feito para erradicar a discriminação racial — e isso precisa começar ouvindo as pessoas de ascendência africana, envolvendo-as significativamente e tomando medidas genuínas para agir de acordo com suas preocupações”, disse. 

Na partida contra o time Rayo Vallecano, também em 24 de maio, os jogadores do Real Madrid homenagearam Vini Jr. entrando em campo com a camiseta dele. Além disso, cartazes com a frase “somos todos Vinícius, basta já” foram pendurados no estádio e os capitães usaram uma faixa preta com os dizeres “juntos contra o racismo”. Vinícius não jogou por sentir dores no joelho.

Crédito da imagem: Souto/Quality Sport Images/Getty Images

O governo federal brasileiro cobrou urgência nas medidas para que casos semelhantes não voltem a ocorrer no Campeonato Espanhol. 

Em nota, a liga de futebol profissional de clubes da Espanha, La Liga, declarou que solicitou todas as imagens para investigação. “Concluída a investigação, caso seja detectado crime de ódio, a La Liga passará a tomar as medidas legais cabíveis”, diz a nota.

Fontes: ESPN, Metrópoles, Terra, UOL, Agência Brasil e O Globo.

Ixi! Você bateu no paywall!

Ainda não é assinante? Assine agora e tenha acesso ilimitado ao conteúdo do Joca.

Assinante? Faça Login

Voltar para a home

Ou faça sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo do Joca

Assine

Enquete

Sobre qual assunto você gosta mais de ler no portal do Joca?

Comentários (9)

  • Aline Maris Campos Guerra

    7 meses atrás

    forca vini jr

  • regina.coeli_rp10 regina.coeli_rp10

    10 meses atrás

    Força Vini JR! #RACISMONÃO

  • Claudilene Carrasco Nogueira

    10 meses atrás

    Olá ,jornal Joca Somos alunos do 5 ano b, estudamos na Escola Parque Dos Sonhos 9A Em Cubatão, SP Ficamos tristes ao ler esta noticia que envolveu o jogador Brasileiro, com ataques de racismo. Abraços, 5 Ano B.

  • Juciara de Souza Bispo

    10 meses atrás

    somos estudantes da E.E. Elizete de oliveira bertini 5° anos a, debatemos sobre a noticia. Ficamos indignadas{os} com o racismo contra vini jr. A lei racial deveria ser proposta para o mundo inteiro. #Força vini jr!

  • DUMONT 21

    10 meses atrás

    São Paulo, 30 de maio de 2023 Olá jornal joca! Me chamo Nickolas S. S. (10 anos) Hoje eu vim ver sobre o racismo contra o Vini Jr. E é muito triste saber que

  • Ana Luísa Negrão Lucke

    10 meses atrás

    Respeito não tem cor nem etnia, força Vini!

  • Murilo Costa Faucon aluno.murilofaucon@colegiomagister.com.br

    10 meses atrás

    Força Vini JR, todos nos somos iguais não importa a cor nem tipo nem nada.

  • Samara Amaral de Oliveira

    10 meses atrás

    foi muito ruim oque aconteceu com o Vini jr

  • JOANA DE ALMEIDA BONANNO

    10 meses atrás

    isso é muito desrespeito todos nos somos iguais

Compartilhar por email

error: Contéudo Protegido