Com as escolas fechadas em todo o país por causa do novo coronavírus, muitos alunos começaram a estudar pela internet. Mas nem todas as crianças e adolescentes brasileiros têm condições de usar a rede. Segundo dados do Centro Regional de Estudos Para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br), 30% das casas brasileiras não têm acesso à internet wi-fi, o que obriga jovens de diversas partes do país a buscar alternativas para seguir estudando durante a pandemia.

Estudos com apostila
Evilly C., de 11 anos, mora em Várzea Grande, no Mato Grosso. Há oito semanas, ela estuda em casa com o auxílio de apostilas, que busca toda semana na escola. “Está sendo um pouco difícil, pois não tenho a explicação detalhada do professor, mas tento fazer o meu melhor”, diz. “Nunca imaginei que sentiria tanta falta da escola e dos professores. Sinto falta das atividades interativas, da explicação do professor e da minha interação nas aulas.”

A mãe de Evilly, Gisele de Souza, conta que a família não tem wi-fi em casa, por isso ela e a filha precisam buscar as apostilas. “Quando ela precisa tirar alguma dúvida sobre as matérias, coloco créditos no meu celular para poder ajudá-la a entrar na internet e tirar a dúvida”, explica.

Pelo rádio
Desde a suspensão das aulas presenciais, em março, a estudante Leanny X., 17 anos, de São Luís, no Maranhão, tem o hábito de sintonizar na Rádio Timbira e escutar as aulas de português, matemática e história, entre outras. Ela explica que, até a semana anterior ao fechamento desta edição, não tinha wi-fi em casa — podia acessar a rede apenas pelo celular da mãe, que só chegava à noite, pois trabalha em um serviço essencial.

Diante disso, as aulas pela rádio ajudaram. “Eu escuto, anoto o que eu tenho dúvida… Mas não é como nas aulas presenciais, em que eu posso conversar com o professor, falar sobre as matérias…” A mãe de Leanny, Thaise Xavier, destaca que a filha tem se dedicado muito às aulas da rádio e que está satisfeita em saber que a jovem tem essa opção. “É bem produtivo. Os professores explicam adequadamente. Mesmo tendo internet em casa agora, ela ainda escuta as aulas da rádio.”

Reportagem publicada originalmente na edição 151 do jornal Joca.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (6)

  • miguel

    6 meses atrás

    oi

  • murilo.destro.pertile.3serie

    1 ano atrás

    é coitado delas

  • Leo

    1 ano atrás

    QUE PEN DELAS

  • Leo

    1 ano atrás

    COITADAS DESSAS CRIANÇAS

  • Pedro Henrique Coimbra Bezerra

    1 ano atrás

    Que pena que esta sendo difícil para algumas crianças :(

  • miguel

    6 meses atrás

    verdade

Compartilhar por email