No Masp, Dia do Índio tem exibição de filmes realizados por cineastas indígenas, em cinema movido a energia solar

cinesolar_02

No Dia do Índio, 19 de abril, das 18h às 21hs acontecerão no vão do Masp apresentações de música, canto e dança e a exibição de filmes produzidos por índios brasileiros, com forma de reflexão à data “comemorativa”.

Além disso, será lançada a van produzida para o “Cinesolar Tupã”, que levará a partir de maio os filmes para as aldeias.

O projeto de cinema itinerante Cinesolar, que utiliza energia solar – limpa e renovável – para a exibição de filmes fará, em conjunto com o projeto Territórios da Dignidade, o lançamento do “Cinesolar Tupã”.

Na ocasião, será apresentada a segunda unidade móvel* do projeto e serão exibidos filmes produzidos por cineastas indígenas.

Cristino Wapichana

A abertura contará com a presença de Cristino Wapichana, – músico, escritor, compositor e cineasta – que também mostrará seu filme, “Uni/Versus” e uma apresentação do bailarino e coreógrafo pernambucano Carlos Frevo, radicado há 12 anos na Alemanha, que mostrará a dança folclórica cabloquinho, que é inspirada no Toré, dança tradicional do povo cariri. O evento, que é aberto para todos, serve de reflexão crítica à data comemorativa.


O projeto vai mostrar a todos (no Masp) e aos índios (nas aldeias) a produção cultural feita pelos próprios índios.

Estão confirmadas para o Dia 19 no Masp as presenças de Marcelo Rosembaum, responsável, ao lado de Kaká Werá, pelo projeto junto “A gente transforma”, na comunidade Yanawá, no Acre; de Michele Piovesan, modelo e agente do movimento Parque Minhocão; e de Cris Taqua e Carlos Papamirim, cineastas indígenas Guaranis da Aldeia Rio Silveira.

A van é equipada com placas solares que possibilitam, através de um sistema conversor de energia solar para elétrica, a exibição de filmes e apresentações artísticas. No interior do veículo também há cadeiras para o público, sistema de som e projeção, telão e até um estúdio de gravação e edição. Além disso, a van é customizada com a temática indígena.

Em maio, o Cinesolar Tupã levará filmes a quatro aldeias guaranis, entre São Paulo, Paraná e Santa Catarina, promovendo, segundo o escritor e empreendedor Kaká Werá Jecupé, coordenador nacional dos Territórios da Dignidade, um relacionamento lúdico associado a reflexões sobre questões relativas à cultura, valores e cidadania, em meio à pluralidade étnica da sociedade brasileira.

Sobre o Cinesolar

Inovadora iniciativa brasileira que exibe filmes a partir da energia solar, o Cinesolar, de cinema itinerante, é o primeiro a utilizar a tecnologia no Brasil.

A economia de energia elétrica chega a 500 mil watts, equivalentes a cerca de 900 horas de uma geladeira ligada sem interrupções.

Os filmes exibidos sempre trabalham questões ligadas à sustentabilidade com foco em três eixos: social, econômico e ambiental.

Além das sessões, a iniciativa ainda promove oficinas de cinema, música orgânica e ecografite para crianças e adolescentes.

Estas atividades propõem a reciclagem de materiais para a confecção de instrumentos musicais e o preparo de pigmentos naturais, como argila e urucum, nas pinturas produzidas pelos participantes.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2021?

Comentários (0)

Compartilhar por email