#pracegover: a imagem mostra uma impressora 3D imprimindo um objeto quadrado. Dentro dele, vê-se um pequeno coração vermelho. Foto: Amir Levy/Getty Images.

Pesquisadores da Universidade de Tel Aviv, em Israel, conseguiram usar uma impressora 3D para criar um coração vivo, usando tecido retirado de um ser humano. O protótipo, apresentado em 15 de abril, tem o tamanho de uma cereja (cerca de 3 centímetros) e foi feito a partir de células de um paciente.

De acordo com declaração do professor Tal Dvir, líder da pesquisa, antes “já haviam conseguido imprimir a estrutura de um coração em 3D, mas esta é a primeira vez que alguém conseguiu projetar e imprimir um coração inteiro, repleto de células, vasos sanguíneos, ventrículos e câmaras”. Ventrículos e câmaras são partes do coração e atuam no recebimento e bombeamento do sangue pelo corpo humano.

A novidade é um passo importante para a realização de transplantes de órgãos de forma mais rápida e com menos risco de rejeição (quando o corpo não aceita bem o órgão doado por outra pessoa), pois tudo é feito com células do próprio paciente que passará pelo procedimento.

Um dos próximos desafios, de acordo com o professor Tal Dvir, é desenvolver um coração maior. “Temos que descobrir como criar células suficientes para produzir um coração humano”, disse ele.

Fontes: CNN, El País, Estadão, G1, Revista Galileu, Portal Drauzio Varella e UOL.

Notícia publicada originalmente na edição 130 do jornal Joca.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email