Astrônomos da University College London, em Londres, na Inglaterra, usaram dados do telescópio Hubble, da Nasa (a agência espacial dos Estados Unidos), para confirmar a existência de vapor de água na atmosfera do planeta K2-18b, que fica a 110 anos-luz da Terra. A novidade foi divulgada no dia 11 de setembro e marca a primeira vez em que água é localizada em um planeta possivelmente habitável fora do nosso Sistema Solar.

planeta K2-18b
#pracegover: imagem do planeta K2-18b. Ele aparece azulado na imagem, destacando-se no espaço negro. Ilustração: Nasa

O K2-18b está em uma região do espaço chamada “zona habitável”, por possuir características que possibilitam a vida — como não estar perto demais nem longe demais da estrela que é o seu “Sol”. Ele tem oito vezes a massa do nosso planeta e, entre todos os mais de 4 mil planetas conhecidos fora do Sistema Solar, é o que tem mais chances de suportar a existência ou o desenvolvimento de alguma forma de vida — apesar de ter nível de radiação maior do que o da Terra.

Um dos próximos passos dos cientistas será estudar o quanto de água existe na atmosfera do planeta.

Água pelo universo
Além da Terra, cientistas já encontraram evidências da presença de água (em diversas formas, como em estado de vapor e congelada) em outros pontos dentro do Sistema Solar, como: Marte, Ceres (planeta anão do nosso sistema) e nas luas de Saturno.

Glossário

Ano-luz: 1 ano-luz = 9.460.800.000.000 quilômetros. Essa medida é usada para calcular distâncias entre astros.

Atmosfera: camada de gases que envolve um planeta.

Radiação: tipo de energia que, quando em níveis muito altos, pode causar problemas para a saúde, como queimaduras.

Fontes: G1, Nasa, O Globo e Revista Galileu

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 138 do jornal Joca.

Enquete

O que você faz logo que recebe uma nova edição do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email