Simulação da sonda Chang'e-6 em vídeo no Centro de Controle Aeroespacial de Pequim, China. Crédito de imagem: Xinhua News/CNSA/reprodução

A sonda chinesa Chang’e-6 pousou com sucesso no lado oculto da Lua, em 2 de junho. Segundo a Administração Nacional Espacial da China (CNSA), o programa trará ao planeta Terra, pela primeira vez na história, amostras do solo lunar da região. A espaçonave decolou do Centro de Lançamentos Espaciais de Wenchang, na ilha de Hainan, no sul da China, em 3 de maio, e seu retorno está previsto para o fim de junho.

A sonda pousou na cratera Apollo, localizada na Bacia Polo Sul-Aitken (SPA). “A escolha foi feita pelo valor potencial de exploração científica da Bacia Apollo”, disse Huang Hao, especialista espacial da Corporação de Ciência e Tecnologia Aeroespacial da China, em nota. Isso porque essa cratera foi formada durante uma colisão celeste há mais de 4 bilhões de anos, sendo a maior e mais antiga cratera de impacto do Sistema Solar de que se tem registro. A análise desse solo permitirá novos conhecimentos sobre a história inicial da Lua e do próprio Sistema Solar.

A máquina passou dois dias coletando extratos do solo, por meio de braços robóticos e uma broca. A sonda também fincou, pela primeira vez no lado oculto, a bandeira da China, feita a partir do basalto — tipo de rocha muito presente no solo lunar. Depois disso, decolou da superfície e se acoplou a outra espaçonave presente na órbita lunar, para possibilitar o retorno das amostras. 

Fontes: CGTN, NSSC, CNSA, Agência Brasil, Reuters, Nasa, República da China, ESA e G1.

Enquete

Sobre qual assunto você gosta mais de ler no portal do Joca?

Comentários (1)

  • LUIZA HAN

    1 mês atrás

    é estranho o lado oculto da lua

Compartilhar por email

error: Contéudo Protegido