O veículo do casal, que os ajudou a percorrer mais de um milhão de quilômetros. Foto: Reprodução/ Facebook
O veículo do casal, que os ajudou a percorrer mais de um milhão de quilômetros. Foto: Reprodução/ Facebook

Por Helena Rinaldi

Alguns anos atrás, os administradores de empresa Iara e Eduardo Xavier começaram a duvidar da bondade humana ao ver tantas notícias ruins. Até que, em 2008, depararam-se com a frase “seja a mudança que você quer ver no mundo”, do ativista indiano Mahatma Gandhi. Foi o impulso para o casal vender a casa onde morava e sair pelo Brasil em um trailer buscando boas ações. Em 2011, eles criaram o projeto Caçadores de Bons Exemplos, ativo até hoje.

Em entrevista ao Joca, Eduardo contou que a parte mais difícil da ideia foi a falta de planejamento. “Só sabíamos que nossa jornada começaria em janeiro de 2011, em Minas Gerais, e terminaria em dezembro de 2015, no Rio Grande do Sul, passando por todos os estados brasileiros.” O que era para durar cinco anos se tornou um projeto de vida para o casal, que ainda está na estrada.

A dupla conheceu 1.754 projetos, todos indicados por pessoas que encontraram nas ruas. Ao chegar a uma nova cidade, eles fazem a seguinte pergunta: “quem é um bom exemplo para você?”. Em seguida, procuram a pessoa recomendada sem avisar sobre a visita – a intenção é conhecer a rotina dos bons exemplos em sua forma mais natural.

Iara e Eduardo procuram bons exemplos desde 2011. Foto: Reprodução/ Facebook.
Iara e Eduardo procuram bons exemplos desde 2011 para inspirar as pessoas a fazerem o bem. Foto: Reprodução/ Facebook.

Mesmo com esse método baseado na surpresa, os caçadores saíram de casa com a certeza de visitar uma pessoa: Tião da Rocha, um criador de tecnologias de baixo custo usadas na educação de crianças. O casal, que tinha planejado começar a jornada em Diamantina, em Minas Gerais, como um símbolo por estarem procurando os “diamantes” do Brasil, acabou, por um imprevisto, iniciando a rota justamente em Araçuaí (também em Minas Gerais), a cidade do Tião. 

Quando perguntaram quem era um bom exemplo para um habitante, não deu outra: a pessoa indicada foi o Tião. “Neste momento, a Iara quase desmaiou, pois a única pessoa que havíamos programado de conhecer foi a primeira pessoa a ser indicada. A gente achava que o Tião morava em Belo Horizonte, porque seu projeto fica lá”, explica Eduardo. “Entendemos que estávamos no caminho certo e que não deveríamos desistir”, completa.

Depois de conhecerem iniciativas pelo Brasil e em outros países, como Moçambique, Suécia, Portugal e Venezuela, Eduardo e Iara vão publicar seu terceiro livro em novembro. A obra, ainda sem nome definido, conta histórias de projetos desvendados pelos caçadores para inspirar mais pessoas a fazer o bem.

"Caçadores de Bons Exemplos- Em busca de uma fraternidade sem fronteiras" é o Segundo livro do casal. Foto: Divulgação.
“Caçadores de Bons Exemplos- Em busca de uma fraternidade sem fronteiras” é o Segundo livro do casal, que está se preparando para a publicação de mais uma obra. Foto: Divulgação.

 Crianças que ajudam

Uma das iniciativas encontradas pelo casal foi a de Alan Z., de Santa Catarina. Em 2012, aos 8 anos, ele criou o grupo Criança Que Faz a Diferença, no qual crianças se reúnem uma vez por semana para ajudar a arrecadar fraldas para idosos, cestas básicas, roupas e outros objetos. A comunidade já tem 800 membros, de vários lugares do Brasil.

Se você também quer mudar o mundo, a dica do Eduardo é que, antes de mais nada, você descubra qual causa você quer ajuda – por exemplo, animais, idosos, jovens ou meio ambiente. “Depois disso, o próximo passo é agir, tirar o bumbum da cadeira e colocar a mão na massa. Você pode fazer isso ajudando um projeto que já existe, sendo voluntário em alguma causa, ou abrindo um projeto, mas o importante é agir!”. Ele ainda completa: “Lembra da frase? Seja a mudança que quer ver no mundo!”.

A jornada dos Caçadores de Bons Exemplos

O veículo do casal, que os ajudou a percorrer mais de um milhão de quilômetros. Foto: Reprodução/ Facebook
O veículo do casal, que os ajudou a percorrer mais de um milhão de quilômetros. Foto: Reprodução/ Facebook

– Mais de 1 milhão de quilômetros percorridos

– 8 anos e meio de estrada

– 12 países visitados

– 1.754 projetos conhecidos

 

Enquete

O que você faz logo que recebe uma nova edição do Joca?

Comentários (5)

  • Clara Marques

    3 meses atrás

    Eles são pessoas generosas, e querem ver e ter um mundo melhor. Parabéns para eles, e que com essa reportagem consiga mudar a mente de muitas pessoas que pensam de outra maneira. amei a reportagem.

  • Raphaela

    3 meses atrás

    amei a reportagem e eles vão ir em outros países?

  • Eliana Goldbaum

    4 meses atrás

    ameiiii a reportagem

  • Beatriz

    1 ano atrás

    Será que eles vão para outros países?

  • Elisa Pereira

    1 ano atrás

    Que fantástico esta jornada que estão fazendo! Adorei a reportagem!

Compartilhar por email