No fim de março, todos os estados brasileiros passaram a recomendar que os cidadãos ficassem em casa para conter o contágio pelo novo coronavírus. A quarentena, que para muitos se estende até hoje, provocou, em comparação com os meses de março, abril e maio de 2019, um aumento no número de buscas no Google por itens que costumam ser usados em casa, como pijama e quebra-cabeça. Os dados são do Google Trends, ferramenta que apresenta informações sobre a popularidade de determinada palavra no site de buscas

Confira as comparações nos gráficos*
100 = pico de popularidade de uma palavra em determinado local e período.
50 = palavra teve popularidade média em determinado local e período.
0 = não há dados suficientes relacionados a esta palavra.
*Números válidos para o Brasil, no período entre 3 de março de 2019 a 14 de maio de 2020.

Grafico-pijama-itens-internet
#pracegover: a imagem mostra um gráfico sobre as buscas por pijamas. Em maio de 2020, o gráfico chega perto da marca de 100. Imagem: reprodução jornal Joca
confira as comparações nos gráficos. 100 = pico de popularidade de uma palavra em determinado local e período. 50 = palavra teve popularidade média em determinado local e período. 0 = não há dados suficientes relacionados a esta palavra. Números válidos para o Brasil, no período entre 3 de março de 2019 a 14 de maio de 2020.
#pracegover: a imagem mostra um gráfico sobre as buscas por computador. Em maio de 2020, o gráfico chega perto da marca de 100. Imagem: reprodução jornal Joca
Grafico-quebra-cabeca-itens-internet
#pracegover: a imagem mostra um gráfico sobre as buscas por quebra-cabeça. Em maio de 2020, o gráfico chega perto da marca de 100 e, depois, tem uma pequena queda. Imagem: reprodução jornal Joca
Grafico-series-itens-internet
#pracegover: a imagem mostra um gráfico sobre as buscas por séries. Em maio de 2020, o gráfico chega perto da marca de 100 e, depois, tem uma queda. Imagem: reprodução jornal Joca

Fonte: Google Trends.

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 150 do jornal Joca.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (0)

Compartilhar por email