Crédito de imagem: Luis Alvarez/Getty Images/reprodução

O Ministério da Saúde informou, em 25 de janeiro, que a vacina Qdenga, contra a dengue, será distribuída inicialmente para 521 cidades brasileiras no mês de fevereiro, dando início à imunização da população pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O Brasil, que vive um aumento no número de casos da doença, é o primeiro país no mundo a oferecer a vacina gratuitamente à população. A seguir, confira perguntas e resposta sobre a imunização.

O QUE É A QDENGA? 

É a primeira vacina contra a dengue que pode ser aplicada em pessoas que nunca tiveram a doença. Até então, o imunizante disponível (Dengvaxia) era indicado apenas para quem já havia contraído o vírus, visando evitar formas graves da doença causadas por reinfecção. 

De acordo com os cientistas que desenvolveram a Qdenga, ela preveniu a dengue em 80% das pessoas que a receberam durante o período de teste. Além disso, reduziu os casos de hospitalização entre os vacinados em 90%. 

O imunizante teve o uso no Brasil aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em março de 2023. Em janeiro de 2024, o governo recebeu uma primeira remessa, de 750 mil doses, doada pelo laboratório japonês Takeda, que produz a Qdenga. O Brasil também comprou 5,2 milhões de doses, que devem chegar à população ao longo de 2024, e ainda espera receber mais de 500 mil em novas doações. Por ser uma vacina aplicada em duas doses, com intervalo de três meses entre elas, o governo estima que 3,2 milhões de brasileiros sejam imunizados neste ano.

#pracegover: foto do mosquito da dengue. Ele tem o corpo em tons de marrom, preto e branco. O mosquito está parado, tem pernas alongadas e duas antenas na região da cabeça. Crédito de imagem: Getty Images

AUMENTO DOS CASOS DE DENGUE 

A Qdenga começa a ser distribuída gratuitamente em um momento de subida nos registros de dengue no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, em janeiro de 2024, o país teve mais de 243 mil casos da doença (prováveis ou confirmados). Isso se aproxima do triplo das notificações no mesmo período em 2023, que registrou 93.298. 

Até o fechamento desta edição, havia 29 mortes em 2024 em decorrência da dengue no Brasil. Outras 173, que podem ter relação com a doença, estavam sendo investigadas.

COMO AS CIDADES FORAM ESCOLHIDAS? 

O Ministério da Saúde afirma que a escolha das 521 cidades (distribuídas em 16 estados e no Distrito Federal) que receberão as doses iniciais seguiu critérios como tamanho da população, alta taxa de transmissão da dengue em 2023 e 2024 e predominância no local de uma das formas mais graves da doença. O Brasil é composto, ao todo, por 5.570 municípios, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). No mapa ao lado, confira quais estados vão receber as primeiras doses gratuitas do imunizante Qdenga.

QUEM SERÁ IMUNIZADO PRIMEIRO? 

Jovens entre 10 e 14 anos serão os primeiros a receber a vacina. Dados do Ministério da Saúde demonstram que essa faixa de idade, depois dos idosos, é a que mais pode sofrer com complicações da dengue, por isso foi escolhida como prioritária. 

Nos últimos cinco anos, mais de 16 mil adolescentes nesse grupo etário foram hospitalizados após contrair a doença. O número só não é maior do que o de idosos, que não serão imunizados agora porque não houve testes de eficácia e segurança da Qdenga para eles. Assim, a Anvisa autorizou o uso da vacina para pessoas entre 4 e 60 anos.

QUANDO A VACINAÇÃO TERÁ INÍCIO? 

As doses gratuitas, aplicadas pelo SUS, começam a ser distribuídas às 521 cidades selecionadas na semana de 5 de fevereiro — siga acompanhando mais notícias sobre o tema no portal do Joca (jornaljoca.com. br). Laboratórios privados no Brasil já estão aplicando a Qdenga a quem pague por ela.

Estados onde estão as 521 cidades que vão receber doses da vacina: AC, AM, RR, TO, MA, RN, PB, BA, DF, GO, MS, SP, MG, ES, RJ, PR, SC

#pracegover: ilustração do mapa do Brasil destacando os estados onde a vacina será distribuída. Há também a ilustração de uma seringa de injeção e dois mosquitos da dengue. Crédito de imagem: Getty Images

MAIS DENGUE NO PERÍODO CHUVOSO 

A época do ano mais crítica para a dengue no Brasil ocorre nos meses chuvosos, de novembro a maio, quando o país passa por parte da primavera, o verão completo e uma parcela do outono. Nesses meses, o aumento da chuva faz com que haja mais locais com água parada — em espaços abertos ou acumulada em recipientes pequenos, como garrafas, pneus e vasos de plantas. E é justamente na água parada que o mosquito que transmite o vírus da dengue, Aedes aegypti, reproduz-se. 

Os especialistas destacam que os cuidados para combater a dengue devem ser constantes e intensificados nos meses mais chuvosos — já que as fêmeas do mosquito colocam ovos em locais com água parada. Ao longo de seu ciclo de vida, que dura 30 dias, elas produzem até 450 ovos de novos mosquitos.

#pracegover: homem com vestimenta do exército está segurando um bloco de anotações na mão. Ele está em uma casa checando os pratos das plantas. Crédito de imagem: Fabio Rodrigues Pozzebom, Tomaz Silva/Agência Brasil

SINTOMAS DA DOENÇA 

Os mais comuns são febre, dor e manchas vermelhas pelo corpo. Médicos alertam que pessoas que tiverem esses sintomas devem procurar uma unidade de saúde o quanto antes.

COMO PREVINIR A DENGUE

A maneira mais efetiva de prevenção é evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor do vírus causador da doença. Isso se faz pela eliminação da água parada, na qual o inseto se reproduz, e evitando que mais água se acumule. Para tanto, algumas das medidas mais recomendadas são:

  • Manter locais e recipientes de armazenamento de água, como poços, tambores, latões e caixas d’água, bem tampados. 
  • Guardar garrafas vazias de boca para baixo. 
  • Eliminar a água acumulada em plantas e pratos de vasos. 
  • Proteger pneus sem uso da água da chuva. 
  • Manter o lixo tampado e seco até a coleta. 
  • Lavar bebedouros de animais com escova, esponja ou bucha e trocar a água pelo menos uma vez por semana.

O QUE É O SUS E O PROGRAMA NACIONAL DE IMUNIZAÇÕES? 

Em dezembro de 2023, o Ministério da Saúde tomou a decisão de incorporar a Qdenga no Programa Nacional de Imunizações (PNI), atualmente oferecido pelo SUS. Saiba mais sobre os dois.

#pracegover: mulher vestindo blusa preta segura bebê no colo enquanto profissional da saúde aplica uma injeção na criança. Na imagem é possível ver apenas partes do corpo das pessoas, como o colo, os braços e as mãos. Crédito de imagem: Tomaz Silva/Agência Brasil

COMO SURGIU O SUS? 

O Sistema Único de Saúde (SUS) foi formulado durante a elaboração da atual Constituição brasileira (conjunto de leis do país), aprovada em 1988. No entanto, ele foi criado de fato dois anos depois, em 1990. O SUS é um dos maiores sistemas de saúde pública do mundo e contempla desde atendimentos mais simples, como avaliação da pressão arterial, até situações complexas, como transplante de órgãos.

DE QUE MANEIRA O SUS FUNCIONA? 

O SUS é um direito garantido para toda a população brasileira. Existem três níveis de atenção para o atendimento:

UNIDADES BÁSICAS OU POSTOS DE SAÚDE: considerados a “porta de entrada” ao SUS, onde consultas e exames são marcados e procedimentos menos complexos, como vacinação e curativos, são realizados. 

MÉDIA COMPLEXIDADE: clínicas, Unidades de Pronto Atendimento e hospitais-escola que realizam procedimentos e tratamentos para algumas doenças. 

ALTA COMPLEXIDADE: hospitais de grande porte.

O QUE É O PNI? O Programa Nacional de Imunizações (PNI) é uma política do governo brasileiro formulada, em 1973, para garantir acesso gratuito a 19 tipos de vacinas recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS). A Organização Pan-americana da Saúde (Opas), braço da OMS, cita o PNI brasileiro como referência mundial no assunto. 

FONTES: AGÊNCIA BRASIL, ANVISA, BIBLIOTECA VIRTUAL EM SAÚDE, CNN BRASIL, FOLHA DE S.PAULO, IBGE, G1, MINISTÉRIO DA SAÚDE, O AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE NO CONTROLE DA DENGUE, PENSESUS, SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNIZAÇÕES, TV CULTURA, USP E WORLD MOSQUITO PROGRAM BRASIL.

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 217 do jornal Joca

Ixi! Você bateu no paywall!

Ainda não é assinante? Assine agora e tenha acesso ilimitado ao conteúdo do Joca.

Assinante? Faça Login

Voltar para a home

Ou faça sua assinatura e tenha acesso a todo o conteúdo do Joca

Assine

Enquete

Sobre qual assunto você gosta mais de ler no portal do Joca?

Comentários (3)

  • Maria Silverio

    1 semana atrás

    Eu amei que este artigo ensina criancas a se proteger e ansina sobre a vacina. E muito importante que nos criancas aprendemos sobre a dengue e saber como ajudar a voce e os outros.

  • Felipe Sali

    1 semana atrás

    Oi, Maria. Tudo bom? Que bom que você gostou da reportagem. Aqui no portal do Joca, temos muitas outras matérias sobre vacinas. Até a próxima! :)

  • Maria Silverio

    1 semana atrás

    gostei muito que esta materia esta ensinando agente se proteger e falando sobre a vacina

Compartilhar por email

error: Contéudo Protegido