Rua da cidade de Machadinho D’Oeste, em Rondônia, após rompimento de barragem. #pracegover: a imagem mostra uma área coberta por lama e rodeada por mata. Ao fundo, céu cheio de nuvens. Foto: reprodução.

Duas barragens romperam na cidade de Machadinho D’Oeste, em Rondônia, no dia 30 de março, após uma tromba d’água provocada por forte chuva atingir a região. O rompimento destruiu sete pontes, deixando 100 famílias isoladas. Não há registro de vítimas.

Areia, água e argila vazaram da barragem da mineradora Metalmig. Segundo a empresa, as barragens estavam inativas e não havia metais pesados, portanto, não haveria risco de contaminação. O Ministério Público de Rondônia vai investigar o caso.

Três barragens estão em nível máximo de alerta

No dia 27 de março, três barragens em Minas Gerais entraram em alerta máximo para risco de rompimento. As estruturas são: barragem B3/B4, da Mina Mar Azul, na cidade de Macacos, e barragens Forquilha I e Forquilha III, em Ouro Preto.

A Vale, empresa responsável pelas estruturas, afirmou em nota que elevou o nível de alerta de 2 para 3 (saiba mais no box) depois que especialistas informaram que as barragens estavam abaixo do novo limite de segurança, estabelecido no dia 18 de fevereiro.

A companhia, também responsável pela barragem que se rompeu em Brumadinho no fim de janeiro, disse que fará treinamentos e simulados de evacuação para preparar os moradores de áreas críticas para o caso de rompimento. Além disso, a Vale se comprometeu a adotar “medidas (…) para aumentar a condição de seguranças de suas barragens”.

Além das barragens de Ouro Preto e Macacos, no dia 23 de março, uma barragem no município de Barão de Cocais, também em Minas Gerais, foi colocada no nível 3, alerta máximo de risco de rompimento.


Nível de segurança das estruturas nas barragens

Nível 1: quando há algum problema que pode ameaçar a segurança.  

Nível 2: quando as ações adotadas para resolver os problemas na estrutura não são o suficiente para solucionar a questão. É preciso realizar novas interferências.

Nível 3: a barragem pode romper a qualquer momento ou já está se rompendo.


Cartas para Brumadinho
Alguns leitores do Joca que enviaram cartas de apoio para escolas de Brumadinho receberam mensagens de agradecimento de crianças do município. Até agora, cerca de 2 mil cartas já foram enviadas para Brumadinho, vindas de diversas partes do Brasil. Para saber como essa história começou, veja a edição 125 do Joca.

#pracegover: é possível ver uma série de envelopes de cartas coloridos, empilhados. Há também algumas cartas, onde há mensagens escritas (não é possível ler o conteúdo das cartas). Imagem: arquivo pessoal.


Fontes: Agência Nacional de Mineração, Estado de S. Paulo, Folha de S.Paulo, G1, Ministério de Minas e Energia e Vale.

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 128 do jornal Joca.

Enquete

Que tipo de live você mais gosta de assistir?

Comentários (0)

Compartilhar por email