Bana Alabed, uma menina de 7 anos que vive na Síria, recebeu um livro do Harry Potter da própria autora da saga, J.K. Rowling.

Conhecida no mundo todo por usar sua conta no Twitter para falar sobre os horrores da guerra em seu país, Bana postou, no dia 21 de novembro, um tweet em que dizia para Rowling que havia assistido um filme do bruxo e que, agora, gostaria de ler o livro.

Dois dias depois, a menina postou uma mensagem de agradecimento à autora: “Minha amiga J.K. Rowling, como você está? Obrigada pelo livro”.

Em outro tweet, postado no dia 24 de novembro, Bana diz que já começou a ler o livro: “Olá, minha amiga J. K. Rowling. Eu comecei a ler os seus livros, meu coração é para você. Obrigada”.

A Síria, o país onde Bana mora, vive uma guerra muito séria. Tudo começou quando, em 2011, grupos que não gostavam do líder do país, Bashar alAssad, começaram a lutar contra o governo.

Eles reclamavam que Bashar, que estava no poder desde 2000, não respeitava a democracia, sistema em que as pessoas votam para escolher quem vai comandar o país.

Além disso, os inimigos de Bashar também reclamavam do alto número de desempregados e das más condições de vida do país.

Em 2012, os conflitos na Síria passaram por mudanças depois que o Estado Islâmico, grupo que mata pessoas e conquista territórios, entrou na guerra.

A organização terrorista começou a matar e torturar qualquer um que não concordasse com eles, sendo eles a favor ou contra Bashar.

Assim, eles começaram a conquistar territórios na Síria e no Iraque. Nesses locais, eles criaram o que chamam de “califado”, um governo que segue uma visão muito rígida da religião islâmica.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email