Após cerca de cinco meses do início dos incêndios florestais na Austrália, o país declarou, em 13 fevereiro, que todos os focos em Nova Gales do Sul (o estado mais afetado) estão controlados. Chuvas intensas entre o fim de janeiro e o início de fevereiro ajudaram, apesar de terem causado inundações. A seguir, confira as atualizações mais recentes:

coala incêndio austrália
Coala afetado pelo incêndio é alimentado no Kangaroo Island Wildlife Park, na Ilha dos Cangurus. / #pracegover: voluntária alimenta com mamadeira coala resgatado dos incêndios na Austrália. Foto: Lisa Maree Williams/Getty Images
  • Um estudo divulgado pelo governo da Austrália em 12 de fevereiro constatou que 113 espécies de animais precisam de ajuda urgente, mas nenhuma foi extinta. O relatório ressalta que algumas espécies já eram consideradas ameaçadas antes e que os incêndios provavelmente as aproximaram ainda mais da extinção. O governo prometeu um investimento de 50 milhões de dólares (cerca de 223 milhões de reais) na recuperação da vida selvagem.
  • A cidade de Sydney recebeu o show beneficente Fire Fight Australia, com a presença de 75 mil pessoas, em 16 de fevereiro. Entre os artistas que se apresentaram estava a banda Queen. Foram arrecadados 6,71 milhões de dólares (em torno de 29,3 milhões de reais) para as vítimas.
  • Os animais que sobreviveram ao fogo estão com dificuldade em encontrar alimentos em seu habitat natural. Por isso, tanto o governo australiano como Organizações Não Governamentais (ONGs) seguem com ações para alimentar os bichos. Em alguns casos, soldados estão dando mamadeiras para coalas desabrigados.
Voluntarios-Comida-Animais-Incendios-Australia-Edicao-144
Voluntários atuam em estação de alimentação para animais em área atingida pelo fogo | #pracegover: grupo de voluntários, usando camiseta amarela, está perto de caixa com pedaços de cenoura. Foto: Lisa Maree Williams/Getty Images
  • Uma operação no país conseguiu salvar uma espécie rara de árvore conhecida como pinheiro de Wollemi. Restam apenas 200 árvores desse tipo no mundo — a espécie tem mais de 200 milhões de anos. Aviões lançaram um retardador de chamas (substância química que impede a propagação do fogo) ao redor de exemplares da árvore e bombeiros montaram um sistema de irrigação para mantê-las úmidas.
  • Em 22 de fevereiro, a Fórmula 1 abriu um leilão virtual para ajudar as vítimas. Entre os itens à venda estão capacetes, macacões e luvas usadas por pilotos. Também é possível comprar uma volta na pista do circuito de Albert Park, na Austrália.
Exercito-Incendio-Australia-Edicao-144
Militares da reserva do Exército australiano ajudam a limpar região na Ilha dos Cangurus | pracegover: dois homens com uniforme do Exército estão de pé em uma região com árvores e galhos no chão. Foto: Lisa Maree Williams/Getty Images
  • Viajantes que estão na Austrália com visto de trabalho podem prolongar a estadia se colaborarem com fazendas afetadas pelos incêndios. “(…) os turistas que trabalham podem ajudar a reconstruir casas, cercas e fazendas, (…) na limpeza de terrenos e reparação de barragens, estradas e ferrovias”, disse o ministro australiano Alan Tudge em comunicado.
  • Até o fechamento desta edição, 46 milhões de hectares de terra tinham sido queimados, mais de 2.500 casas destruídas, um bilhão de animais mortos e ao menos 33 pessoas haviam perdido a vida em consequência do fogo.
Carro-Queimado-Incendios-Australia-Edicao-144
#pracegover: a imagem mostra um carro danificado pelos incêndios. Foto: Lisa Maree Williams/Getty Images

 

Fontes: BBC, G1, Daily Mail, Folha de S.Paulo, NY Times, Rolling Stone, Valor e Veja

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 144 do jornal Joca.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (0)

Compartilhar por email