Em janeiro a fumaça dos incêndios da Austrália chegou em Auckland, na Nova Zelândia. Foto: Phil Walter/Getty Images
Em janeiro a fumaça dos incêndios da Austrália chegou em Auckland, na Nova Zelândia. Foto: Phil Walter/Getty Images

A Austrália está enfrentando, desde setembro, uma série de incêndios naturais causados pelas altas temperaturas e pela falta de chuvas (que faz com que a vegetação fique muito seca e pegue fogo mais facilmente). Essas queimadas costumam acontecer todos os anos, mas, em 2019, elas começaram antes do previsto e foram mais intensas do que o comum por causa da onda de calor que o país está enfrentando.

Em dezembro, os termômetros australianos chegaram a marcar 41,9 graus Celsius, a maior temperatura já registrada no país. Por isso, desde o Ano-novo, muitos habitantes estão abandonando a casa em que vivem e se refugiando em praias. Nas redes sociais, australianos chegaram a afirmar que vestiam coletes salva-vidas para o caso de terem que ir para o mar para fugir do fogo. 

Em algumas regiões, a fumaça causada pelos incêndios é tão densa que até mesmo as atividades dos bombeiros tiveram que ser suspensas, já que fica difícil enxergar e respirar com ela. 

O que o governo tem feito 

Como o fogo está se espalhando por causa de ventos fortes, as autoridades australianas estão pedindo para quem está em algumas áreas dos estados de Nova Gales do Sul e Victoria (os mais afetados, sendo que o primeiro concentra 70% dos focos de incêndio) deixe estas regiões. 

Até a manhã de 6 de janeiro, 25 mortes causadas pelos incêndios desta temporada foram confirmadas pelo governo australiano. Além disso, mais de 1.500 residências foram destruídas e a área devastada (8 milhões de hectares ao redor do país) já é maior que a Áustria. 

Para ajudar a combater o fogo, o governo anunciou que vai convocar mais de 3 mil reservistas (pessoas que não fazem parte do Exército, mas que podem ser chamadas para participar em caso de emergência) das Forças de Defesa para ajudar as comunidades que foram afetadas. 

Fontes: Agência Brasil, Folha de S.Paulo, G1 e Nexo

Enquete

Qual é o acontecimento mais esperado de 2020?

Comentários (2)

  • luana medeiros

    2 semanas atrás

    que pena mais isso ira mudar. Espero. mas vai da certo!

  • luana medeiros

    2 semanas atrás

    a qui em Russas esta quente mas na Australia esta pegando fogo

Compartilhar por email