NORTE

ACRE Desde 4 de outubro, os estudantes da rede pública estão voltando às aulas presenciais de forma gradual. Para começar: 1º, 5º, 6º e 9º anos do ensino fundamental; 1ª e 3ª séries do ensino médio; estudantes dos últimos módulos da educação de jovens e adultos (EJA); séries do ensino fundamental e médio de escolas do campo e indígenas. Quem não faz parte desse grupo tem retorno previsto para 3 de novembro. Nos colégios particulares, o modelo híbrido, adotado no início do ano, permanece.

AMAPÁ Os estudantes estão autorizados a ter aulas presenciais desde 2 de agosto, mas cada escola decide qual será o melhor modelo e momento para a retomada. Na capital, Macapá, as escolas municipais começaram a adotar o modelo 100% presencial a partir de agosto para 5os anos, creches e EJA.

AMAZONAS Os alunos da rede estadual voltaram a ter aulas presenciais obrigatórias em agosto. A data da retomada varia de acordo com cada município — na capital, Manaus, o modelo presencial passou a ser exigido no dia 23 do mesmo mês, para as redes municipal e estadual.

PARÁ As aulas 100% presenciais na rede estadual estão liberadas desde 1º de outubro e apenas quem estuda em escolas que estão reformando ou possuem casos excepcionais (como comorbidades da covid-19) podem continuar a ter aulas remotas. Na capital, Belém, a retomada está acontecendo de forma gradual. A previsão é de que todos os estudantes tenham aulas presenciais a partir de novembro.

RONDÔNIA Em 16 de outubro, um decreto definiu a retomada total dos estudantes da rede estadual às aulas presenciais. No dia 22, municípios que estão na fase 4 (ou seja, a última) do plano Todos por Rondônia, que define medidas contra a covid-19, foram autorizados a retomar as aulas presenciais nas redes municipal e particular — as cidades têm autonomia para optar ou não pela volta.

RORAIMA Para que os estudantes se preparem para o vestibular, as aulas no modelo híbrido foram retomadas para o último ano do ensino médio e para o EJA, em 20 de setembro. O retorno não é obrigatório. Em Boa Vista, capital, escolas municipais estão adotando revezamento desde 13 de setembro.

TOCANTINS Todas as escolas, públicas e particulares, estão autorizadas pelo governo a adotar o modelo híbrido desde 2 de agosto. Entretanto, cada prefeitura precisa avaliar a situação antes de autorizar ou não a modalidade no município. Na capital, Palmas, as atividades híbridas começaram em 3 de agosto.

mapa-aulas-presenciais-179
#pracegover: mapa do Brasil com alguns estados coloridos em rosa. Os que estão pintados são os estados em que há casos de retorno 100% presencial, mesmo que não obrigatório (a rede privada, muitas vezes, pode tomar decisões diferentes das do governo). Imagem: reprodução jornal Joca

NORDESTE

ALAGOAS O estado autorizou, em 25 de setembro, o retorno de aulas completamente presenciais para alunos do 5° e 9° ano do ensino fundamental e da 3ª série do ensino médio. Também foram instituídas aulas aos sábados até o fim do ano letivo. Estudantes de outros anos estão no regime híbrido desde 15 de agosto.

BAHIA No dia 18 de outubro, a rede estadual voltou a ter aulas 100% presenciais. O Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB) protocolou uma ação no Ministério Público do estado por ser contra o retorno total.

CEARÁ No início de outubro, o governo divulgou que as redes estadual e privada estão autorizadas a retomar o ensino 100% presencial. Alunos podem permanecer em estudo remoto se houver alguma necessidade comprovada. Na capital, Fortaleza, a Secretaria Municipal de Educação declarou que, durante outubro, ainda haveria rodízio para a presença dos alunos nas escolas.

MARANHÃO De acordo com a prefeitura de São Luís, capital, a retomada das aulas presenciais começou em agosto, de forma gradual e não obrigatória. Para a rede estadual, o retorno em 100% das aulas presenciais foi autorizado em 6 de outubro, começando pela 3ª série do ensino médio, seguida pelas demais ainda no mesmo mês. Escolas particulares têm autonomia no calendário escolar, segundo declaração de setembro dada por Felipe Camarão, secretário estadual da Educação.

PARAÍBA O processo de retorno às aulas presenciais está ocorrendo desde 23 de setembro na rede estadual, de forma híbrida, por etapas e não obrigatório. Na rede municipal de João Pessoa, capital, a retomada gradual foi autorizada em agosto. As famílias podem optar pela volta ou não do estudante.

PERNAMBUCO Nas escolas particulares e na rede estadual, a volta gradual, com ensino híbrido, ocorre desde abril. A data de adoção do ensino híbrido para as escolas municipais variou conforme a cidade, começando também em abril.

PIAUÍ O governo do estado definiu a retomada presencial obrigatória dos estudantes a partir de 18 de outubro, começando pela 3ª série do ensino médio. No dia 25 do mesmo mês, voltam o 5º e o 9º ano do ensino fundamental. Em 1º de novembro, o restante das turmas.

SERGIPE Mantém o sistema híbrido de ensino para a rede estadual e privada desde agosto. Na capital, Aracaju, o mesmo modelo começou a valer para as escolas municipais na metade de setembro.

RIO GRANDE DO NORTE As aulas completamente presenciais estão liberadas nas redes pública e privada. Em entrevista ao portal G1, o secretário de Educação do estado, Getúlio Marques, declarou que estudantes cujas famílias ainda não se sintam seguras (por ter alguém em casa com a saúde debilitada, por exemplo) para o retorno dispõem da opção de aulas on-line.

CENTRO-OESTE

GOIÁS As aulas presenciais voltaram a ser obrigatórias em 13 de outubro. Desde agosto, eram realizadas aulas presenciais de forma opcional. Segundo a Secretaria de Estado da Educação, esse modelo teve baixa adesão.

MATO GROSSO Aulas completamente presenciais voltaram em 18 de outubro. De acordo com o governo, isso se deve a fatores como diminuição nos casos de covid-19 na região e número de faltas dos alunos no modelo híbrido, maior do que o esperado.

MATO GROSSO DO SUL Os alunos voltaram ao formato completamente presencial em 4 de outubro. No dia 2 de agosto, as aulas tinham retornado no modelo híbrido. “Nesse período de dois meses, a rede estadual de ensino não registrou surtos de covid-19 nas nossas escolas”, disse Edio Castro, secretário de estado de Educação, em depoimento ao site do governo.

DISTRITO FEDERAL De acordo com o jornal Correio Braziliense, o governador, Ibaneis Rocha, afirmou que a volta ao ensino totalmente presencial ocorrerá em 3 de novembro — não havia comunicado oficial do governo até o fechamento desta edição.

SUDESTE

SÃO PAULO O governo do estado determinou que, de 18 a 29 de outubro, o ensino híbrido será mantido, mas todos os estudantes, das redes pública e privada, deverão obrigatoriamente ir à escola nos dias estipulados. A partir de 3 de novembro, todos poderão estar presentes ao mesmo tempo no colégio. As aulas virtuais só estarão disponíveis para casos específicos, como dos que integram o grupo de risco e têm atestado médico.

RIO DE JANEIRO Na rede estadual, as aulas 100% presenciais retornaram no dia 25 de outubro e o ensino híbrido não será mais adotado. A retomada do ensino presencial em todos os dias da semana também foi recomendada para escolas da capital, tanto municipais como privadas. No município, a volta ocorre em duas etapas (com opção de continuar estudando remotamente): em 18 de outubro, a educação infantil e o ensino fundamental 1 e 2 retornaram; já o ensino médio volta no dia 25.

MINAS GERAIS A partir de 18 de outubro, as escolas foram autorizadas a receber 100% dos alunos. Na rede estadual, no entanto, o ensino híbrido continua. A situação é diferente nas escolas municipais e privadas da capital, Belo Horizonte, onde, desde 18 de outubro, os estudantes já têm permissão para ir todos os dias ao colégio. A presença, porém, não é obrigatória.

ESPÍRITO SANTO Todos os alunos das escolas estaduais passaram a ser obrigados a ir para o colégio diariamente, a partir de 13 de outubro. O ensino remoto só está disponível para estudantes com atestado médico. Na capital, Vitória, o retorno às aulas 100% presenciais começou em 18 de outubro, mas quem preferir pode continuar no ensino remoto. As escolas particulares definem, elas mesmas, se continuam ou não no modelo híbrido.

SUL

PARANÁ Em 27 de setembro, o governo determinou que todas as escolas do estado, públicas e privadas, deveriam obrigatoriamente voltar às aulas presenciais diárias. Apenas alunos com covid-19 ou comorbidades poderão ter aulas remotas.

SANTA CATARINA Na rede estadual, a retomada obrigatória às aulas 100% presenciais ocorreu em partes. Estudantes do ensino fundamental 1 e dos anos iniciais do ensino fundamental 2 tiveram que voltar na primeira quinzena de setembro. Já os dos anos finais do ensino fundamental 2 e do ensino médio retornaram na segunda quinzena do mês. As aulas virtuais só ficaram disponíveis para alunos com covid-19 e atestado médico. Escolas particulares podem escolher o modelo que vão adotar.

RIO GRANDE DO SUL O ensino presencial 100% não é obrigatório no estado. Hoje, muitas escolas estão funcionando no esquema híbrido. Porém, o governo tem planos de discutir, na última semana de outubro, a retomada obrigatória às instituições de ensino.

RETORNO POLÊMICO
Pelo país, há relatos de pais e educadores que se manifestaram contra o retorno obrigatório das aulas 100% presenciais. Nas redes sociais, Maria Izabel Noronha, presidente do Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo, disse que obrigar a volta ao presencial em meio à pandemia coloca em risco a saúde de funcionários e estudantes. Por outro lado, todos os estados e municípios que tornaram a volta obrigatória afirmam que o retorno já é seguro, pois boa parte dos alunos e professores está vacinada e medidas de segurança continuarão sendo seguidas.

O QUE DIZEM OS ESPECIALISTAS?
“Este retorno às escolas deve ocorrer, entretanto, é necessário que seja acompanhado de um sistema de vigilância muito bem definido. Assim, poderão rastrear novos casos de covid-19, descobrir a origem e usar um plano (que precisa ser definido inicialmente) para conter os casos. Dessa forma, as escolas não serão um local de risco. Além disso, é claro, é importante que todos os maiores de 12 anos que frequentam o local estejam vacinados.” Valéria Paes Lima, infectologista da Sociedade Brasileira de Infectologia

“A pandemia perdeu força, muito em virtude do progresso da vacinação, então é possível o retorno seguro às aulas presenciais. Porém, como ainda não foi completamente eliminada, alguns cuidados são necessários e incluem distanciamento dentro das salas de aula, uso de máscara e higienização das mãos. Adicionalmente, quem estiver com gripe ou resfriado deve ficar em casa.” Renato Grinbaum, consultor da Sociedade Brasileira de Infectologia

O QUE EU PENSO SOBRE…

“No nosso estado, os professores foram os primeiros a se vacinar e também os adolescentes. Ficou mais seguro voltar. Quando começamos as aulas presenciais, fizemos muitas atividades de campo. Fomos à praia, a parques, a sítios… Às vezes, um colega fica on-line, mas logo ele volta.” Ana Cecília S. dos S., 8 anos, Escola CEI-COC, São Luís, Maranhão

Ana-Cecilia-Maranhao
#pracegover: Ana Cecília usa uniforme da escola nas cores branca e verde. Ela usa óculos e está sentada sobre um gramado. Foto: arquivo pessoal

“Gosto mais das aulas presenciais. Na minha escola, podemos estar com nossos amigos, usar a biblioteca e brincar. Como ela é grande, dá para não ficar tão perto. Nossa escola é um paraíso depois de tudo o que passamos, mas tem que ter cuidado porque nós, crianças, ainda não tomamos a vacina.” Rafael A. de L., 9 anos, Escola CEI-COC, São Luís, Maranhão

Rafael-Maranho
#pracegover: Rafael usa camiseta branca e está sentado em frente a uma mesa. Seus cotovelos estão sobre a mesa e a cabeça está apoiada nas mãos. Foto: arquivo pessoal

“Eu achei positivo o retorno. É muito melhor ter interação com o professor e os amigos, mesmo que com distanciamento. Nas aulas on-line eu não entendia muito bem o conteúdo — por causa da conexão de internet, o áudio travava. Pessoas da minha idade já estão vacinando, e sei que muitos outros alunos aqui também preferem aula presencial.” José Henrique S., 13 anos, Escola Recanto do Saber, Goiânia (GO)

Jose-Henrique-goias
#pracegover: José Henrique usa uniforme da escola, nas cores branca azul. Ele está em pé, de braços cruzados e usa máscara. Foto: arquivo pessoal

“Voltei a ter aulas presenciais em setembro. Na minha escola, a gente fica em casa uma semana e na outra vai para o colégio. Está sendo bom: quando estamos em casa, revemos as matérias e, quando vamos para a escola, aprendemos as coisas. Fica difícil de estudar quando não tem um professor ao seu lado para ajudar.” Ana Clara M., 13 anos, Escola Municipal Dona Quita, Santa Luzia (MG)

Ana-Clara-MG
#pracegover: Ana Clara usa camiseta branca, máscara e óculos. Ela está sentada em frente a uma carteira de escola, onde há um laptop. Foto: arquivo pessoal

“Estou indo à escola todos os dias. Está trazendo alegria para mim. É bom ter contato com os outros alunos. Nós passamos álcool em gel, mantemos as mesas distantes. Além disso, já fui vacinado e as pessoas da minha sala também.” André P., 12 anos, Colégio Positivo, Joinville (SC)

André-SC
#pracegover: André usa camiseta, casaco e calça preta. Ele faz um sinal de joia com o dedão direito e usa máscara. Foto: arquivo pessoal

“Comecei a voltar para a escola em agosto. Foi bem legal ver os amigos de novo. Eles estavam bem diferentes, todo mundo mais alto (risos). Além disso, eu só conhecia os meus professores por telas. (…) pude conhecê-los pessoalmente. Para mim, o ensino presencial é bem melhor.” Ana C., 11 anos, Colégio Rio Branco, Campinas (SP)

Ana-Campinas
#pracegover: Ana usa camiseta branca e sorri. Ela está com o cabelo preso. Ao fundo, um caminho de terra coberto por folhas. Foto: arquivo pessoal

“Desde julho, as aulas presenciais eram opcionais. Agora, é obrigatório realizar as provas e avaliações de forma presencial. Eu me sinto tranquilo em ir para a escola, [porque] estou vacinado e tomo todos os cuidados. Na minha escola, os protocolos de segurança adotados são uso de máscara, distanciamento [social], higienização das mãos e verificação da temperatura ao entrar.” José P. B. J., 17 anos, Colégio Fametro, Boa Vista (RR)

Fontes: A Gazeta; Assembleia Legislativa de Roraima; CBN; Correio Braziliense; FDR; G1; governo do Acre, Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe; Metrópoles; NSC; O Povo; Poder360; secretaria de Educação de Aracaju/SE, Belo Horizonte/MG, Fortaleza/CE, João Pessoa/PB, Rio de Janeiro/RJ e São Luís/MA; Sieeesp; e Zero Hora.

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 179 do jornal Joca.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (3)

  • aluno.gabrielapasqualli@colegiomagister.com.br

    2 meses atrás

    graças a deus que as aulas estão voltando, ficar na aula onlline é muito chato. Prefiro presencial<3

  • aluno.thomasnascimento@colegiomagister.com.br

    2 meses atrás

    Finalmente ta tudo voltando ao normal graças a deus

  • aluno.helenacosta@colegiomagister.com.br

    2 meses atrás

    que bom que volto ,estava sentindo falta das aulas presenciais

Compartilhar por email