Menos pessoas
O teatro Berliner Ensemble, em Berlim, na Alemanha, retirou parte dos assentos para manter o distanciamento na plateia. Ao todo, 500 poltronas foram removidas do auditório principal, que antes dispunha de 700 lugares.

Por causa da pandemia, em março, autoridades de Berlim proibiram todos os eventos que reunissem 50 pessoas ou mais, o que incluía apresentações em teatros. Agora, a determinação é de que esses locais reabram em setembro.

No Berliner Ensemble, a primeira apresentação pós-pausa será em 4 de setembro e não terá intervalo entre um ato (parte de um espetáculo) e outro, para evitar que muitas pessoas saiam ao mesmo tempo para ir ao banheiro, por exemplo. Os espectadores poderão fazer isso durante as apresentações.

#pracegover: a foto mostra o teatro em Berlim com cadeiras espaçadas. Os assentos são da cor vermelha e a foto foi tirada do alto. Foto: divulgação

Drive-in
Este é o nome dado para atividades nas quais os espectadores acompanham
shows ou filmes, por exemplo, de dentro do carro. A prática era popular entre os anos 1950 e 1970 e está voltando com força em razão da pandemia do novo coronavírus.

Durante o mês de junho, as cidades de Porto Alegre e Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, estão exibindo filmes nacionais e internacionais em cinemas drive-in. Já na Austrália, fãs da cantora Casey Donovan puderam acompanhar, de dentro dos veículos, um show realizado em 21 de maio, na cidade de Sydney. Montado em uma rua, o palco ficava de frente para os automóveis. Em vez de aplaudir, os fãs tocavam a buzina.

#pracegover: drive-in em Porto Alegre – carros com distância entre si assistem a filme num telão de um estacionamento. Foto: divulgação

Carro e arte
O estacionamento do aeroporto Cologne Bonn, na Alemanha, criou uma espécie de drive-through da arte. Permanecendo dentro do automóvel, os visitantes circulam lentamente pelo espaço, apreciando cerca de 300 trabalhos, entre pinturas e esculturas.

#pracegover: no meio de estacionamento do aeroporto de Colônia, na Alemanha, estátua de homem de cabeça para baixo entre os carros. Foto: divulgação

No país, alguns museus começaram a reabrir no início de maio, depois de ficar mais de um mês fechados. Em muitos deles, os visitantes são obrigados a usar máscaras e a agendar um horário de visita pela internet.

Fontes: NME, Reuters, The Guardian, Twitter Berliner Ensemble e UOL.

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 152 do jornal Joca.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2021?

Comentários (2)

  • Lorenzo

    4 meses atrás

    as artes são muito bonitas mas os esportes não deveriam voltar

  • Leonardo

    4 meses atrás

    Reinvenções em muitas manifestações culturais. Muito bom ver museus e verdadeiras artes sendo vistas pelo mundo.

Compartilhar por email