Um grupo de 50 americanos seu uniu para assistir a Rio 2016 e ainda fazer um trabalho voluntário na cidade. De dia, durante cerca de seis horas, eles trabalham para construir um parquinho na favela, dar aula de inglês, de artes, ajudam crianças carentes, pintam casas nas favelas de Pavão-Pavãozinho, e na Rocinha. À noite, eles curtem os jogos das Olimpíadas.

O grupo de turistas voluntários fazem parte da ONG Community in Action, criada pelo americano Zak Paster, casado com uma brasileira.  “Sempre fazemos trabalhos assim, mas esse ano, aproveitamos o momento das Olimpíadas para trazer um grupo grande. Tem muitos estrangeiros que querem fazer um trabalho social, ajudar as pessoas”, diz Zak Paster, fundador da organização.

Voluntários ajudam em projetos de favelas do Rio

Os visitantes estão hospedados em uma escola na Barra da Tijuca que virou um hostel.

Eles pagam toda a viagem deles e ainda doam os materiais usados nas construções. Almoçam as marmitas compradas dos moradores das favelas onde o trabalho é desenvolvido.

A Community in Action também organiza a experiência “voluntário por um dia”, em que turistas passam o dia ajudando um projeto de alguma favela.

A inauguração do playground está prevista para até o final de agosto.

A interação entre estrangeiros e brasileiros é um dos pontos que atraem voluntários

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email