Por Martina Medina

A escola Akshar Foundation encontrou uma maneira de ajudar o meio ambiente ao mesmo tempo que combate o trabalho infantil no estado de Assam, na Índia. Para frequentar a instituição, os alunos pagam mensalidade com plástico, que ajudam a reciclar em troca de dinheiro. O valor serve para ajudar os pais e manter os estudos.

Cada estudante leva cerca de cem itens plásticos descartados em casa todos os meses para um centro de reciclagem da própria escola, no qual eles transformam o material em tijolos ecológicos.

A iniciativa surgiu quando os fundadores do colégio, Mazin Mukhtar e Parmita Sarma, ouviram dos alunos que era comum a queima de plástico para aquecer os lares da região durante o inverno. O hábito faz mal à saúde e polui o ar, já que a queima libera substâncias tóxicas na atmosfera.

Os estudantes também recolhem plástico de áreas de floresta ao redor da escola e plantam árvores  regularmente. “Antes de se formar, todos os alunos terão plantando centenas de árvores”, afirmou Mazin, em entrevista ao Joca.

#pracegover: crianças, com roupas de diversas cores, como vermelho, azul, amarela e verde, andam em fila, segurando plástico nas mãos. Foto: Reprodução/BBC

A escola, mantida por uma fundação que recebe doações, começou a funcionar em 2016 com 20 crianças e, hoje, tem 110 estudantes e seis professores. “Esperamos espalhar esse modelo para todas as escolas do governo da Índia e, assim, resolver a crise do plástico”, diz o cofundador da iniciativa.

Trabalho infantil

Na Akshar Foundation, os alunos têm aulas tradicionais como inglês, matemática e ciências até os 12 anos. Quando eles vão para a escola secundária, o currículo ganha oficinas de carpintaria, bordado, reciclagem e fotografia para que os adolescentes possam ter mais chances de conseguir um emprego ao deixar a escola.

Segundo Mazin, sem a renda obtida com pequenos trabalhos na escola, a família dos alunos poderia arriscar trocar as aulas deles por trabalhos em fábricas e pedreiras da região. Outra forma como as crianças mais velhas têm de ganhar dinheiro é ensinando. Os professores formados dão aulas aos alunos jovens, que ensinam as crianças. O valor pago aos adolescentes vai aumentando conforme eles avançam academicamente.

Trabalho infantil e pobreza

O trabalho infantil é considerado crime na Índia, mas é muito comum no país. Mais de 10 milhões de crianças indianas entre 5 e 14 anos trabalham, de acordo com dados do Fundo das Nações Unidas Para a Infância (Unicef). O maior motivo é a pobreza. Um em cada cinco habitantes da Índia vive com menos de 1,25 dólar (ou 5 reais) por dia.

Correspondente internacional

“Nossa escola é diferente das outras por vários motivos. Com os tijolos ecológicos que produzimos a partir do plástico, construímos estruturas que embelezam os arredores da escola. Além disso, os estudantes mais velhos ensinam os mais novos, o que nos faz interagir e nos ajuda a crescer juntos. Nós também temos um abrigo para cães abandonados, dos quais cuidamos e colocamos para adoção.” Grupo de cinco alunos da Akshar Foundation, liderados pelo estudante Yuvraj K., de 15 anos

Alunos pagam mensalidade com plástico em escola indiana. Foto: Reprodução BBC
#pracegover: dois meninos (um vestindo camiseta vermelha e outro vestindo roupa amarela), estudam diante de uma mesa. Dois professores, usando camisa branca e gravata preta, auxiliam as crianças. Eles estão em uma sala sem paredes laterais, construída com alicerces de madeira. Foto: Reprodução/BBC

Fonte: Unicef

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 135 do jornal Joca.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2021?

Comentários (0)

Compartilhar por email