O Brasil ganhou três medalhas na Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica, que aconteceu na cidade de Bhubaneswar, na Índia, entre os dias 9 e 19 de dezembro.

Na disputa por equipes, os alunos Gincarlo Pereira, Lucas Vilanova, Pedro Seber, Vitor Gomes e Gabriel Cawamura ganharam uma medalha de bronze, a primeira do Brasil nessa categoria. O primeiro e o segundo lugares ficaram com a Bulgária e o Irã, respectivamente.

As outras duas medalhas vieram nas categorias individuais. Gincarlo Pereira e Pedro Saber ficaram em terceiro lugar e cada um levou para casa uma medalha de bronze.

Na categoria individual, o primeiro lugar ficou com a Rússia, com três medalhas de ouro e duas de prata. Em segundo, veio a Índia, com dois ouros e três pratas, e o Irã, com dois ouros, duas pratas e um bronze.

O que é a Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica?

Os alunos que participam da Olimpíada têm que resolver problemas e fazer provas práticas. Em 2014, por exemplo, um dos exercícios da prova prática pedia que os participantes apontassem uma estrela notável.

Para competirem na Olimpíada, os alunos têm que estar no ensino fundamental ou no ensino médio e precisam ir bem na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica.

Depois, os alunos passam por várias provas, incluindo um teste online. Depois de todo esse processo, são escolhidos cinco alunos para representarem o Brasil na disputa internacional.

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (0)

Compartilhar por email