O goleiro brasileiro Alisson venceu o prêmio de melhor goleiro do mundo, dado pela Federação Internacional de Futebol (Fifa). O reconhecimento foi entregue em cerimônia realizada em Milão, na Itália, no dia 23 de setembro. O atleta da seleção brasileira e do Liverpool (Inglaterra) concorria com o brasileiro Ederson, também da seleção e do Manchester City (Inglaterra), e com Marc-André ter Stegen, da seleção alemã e do Barcelona (Espanha).

Alisson - Melhores do Mundo
#pracegover: o goleiro Alisson veste terno preto, camisa branca e gravata borboleta preta. Ele está em frente a um cartaz com o logo da premiação de futebol. Usa barba e bigode e tem cabelo e barbas castanho-escuro. Ele sorri. Foto: Claudio Villa/Getty Images.

“É um grande prazer receber este prêmio, que representa tudo o que eu trabalhei na minha vida”, disse Alisson ao ganhar o troféu. Natural de Novo Hamburgo, no Rio Grande do Sul, ele vive ótima fase: em 2019, foi campeão da Copa América e da Liga dos Campeões da Europa com o Liverpool.

O prêmio de melhor goleira foi para Sari van Veenendaal, da seleção holandesa e do Atlético Madrid (Espanha). Ela concorria com Hedvig Lindahl, da seleção sueca e do VfL Wolfsburg (Alemanha), e com Christiane Endler, da seleção chilena e do Paris Saint-Germain (França).

Melhores do mundo

O prêmio de melhor jogador do mundo foi para o argentino Lionel Messi, do Barcelona, da Espanha. Ele faturou o reconhecimento pela sexta vez, superando o português Cristiano Ronaldo, do Juventus, da Itália, que tem cinco prêmios e era um dos candidatos à premiação de 2019. O outro concorrente era o holandês Virgil van Dijk, do Liverpool.

Entre as mulheres, o prêmio foi para a norte-americana Megan Rapinoe, do Reign FC, dos Estados Unidos. Ela concorria com a inglesa Lucy Bronze, do Olympique Lyonnais, da França, e com a norte-americana Alex Morgan, do Orlando Pride, dos Estados Unidos.

Como é feita a seleção dos premiados?

Um grupo de técnicos e ex-jogadores seleciona dez indicados, levando em consideração o trabalho realizado entre 16 de julho de 2018 e 19 de julho de 2019. Então, quatro grupos votam: torcedores, jornalistas selecionados pela Fifa, capitães de seleções e técnicos. Cada grupo tem o peso de 25% na decisão. Além disso, há regras específicas para:

MELHOR GOLEIRO: um grupo de goleiros e atacantes escolhe o vencedor.
VENCEDOR DO PUSKÁS (gol mais bonito): selecionado por um grupo de ex-jogadores e técnicos.
VENCEDOR DO FAN AWARD (prêmio de fã): o público vota no site da Fifa.

Outros premiados

Melhor técnico: Jürgen Klopp (alemão – técnico do Liverpool) melhor técnica Jill Ellis (norte-americana – técnica da seleção dos Estados Unidos).
Prêmio de fã: Silvia Grecco (brasileira): seu filho, Nickollas, é deficiente visual e tem autismo leve. Quando ela começou a levá-lo ao estádio para assistir aos jogos do Palmeiras, percebia que ele não conseguia entender muito bem a partida. Então, ela começou a narrar os jogos para ele, o que fez toda a diferença na vida do garoto. “Ele se transforma. Levanta, torce e pula”, contou ao site da Fifa.
Prêmio Puskás: Dániel Zsóri (húngaro – jogador do Fehérvár, da Hungria).

Premio-Fa-Brasileira-Fifa
#pracegover: Nickollas e Silbia Grecco recebem o prêmio da Fifa. Ele usa roupa preta e ela está de vermelho. Foto: divulgação.

Fontes: Fifa, Globo Esporte e Veja

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 138 do jornal Joca.

Enquete

Que tipo de live você mais gosta de assistir?

Comentários (0)

Compartilhar por email