Em 5 de abril, o Comitê Olímpico Internacional (COI) e a Federação Internacional de Futebol (Fifa) decidiram permitir que atletas do futebol masculino de até 24 anos disputem a Olimpíada de Tóquio, em 2021 — até então, a idade máxima para a modalidade era 23 anos. A mudança ocorreu depois de o COI adiar os Jogos Olímpicos em um ano (saiba mais na edição 146 do Joca).

Sem a mudança, o time brasileiro masculino poderia ficar sem possíveis nomes na lista de convocados para as partidas olímpicas em 2021, entre eles, Gabriel Jesus, do Manchester City (Inglaterra), e Lucas Paquetá, do Milan (Itália). Após a Olimpíada de Tóquio, a idade máxima voltará a ser de 23 anos.

Por ser considerada uma modalidade amadora, o futebol olímpico masculino permite apenas que atletas mais jovens participem da competição. Em 2009, a Fifa até cogitou limitar a ida a olimpíadas a jogadores que não tivessem disputado Copas do Mundo, evitando a participação das grandes estrelas do esporte no torneio, mas a proposta não foi levada adiante. Entretanto, uma norma já existente define que cada seleção tem o direito de levar até três jogadores além do limite de idade estabelecido para Jogos Olímpicos. As regras sobre idade são válidas apenas para o futebol masculino.


#pracegover: em campo, Gabriel Jesus usa uniforme do Manchester City. A camiseta é preta, tem detalhes coloridos nas mangas, traz o número 9 em amarelo e o nome G. Jesus. Foto: ANP Sport via Getty Images

Fontes: Agência Brasil, CBF, CJME, Estadão, Exame, Globo Esporte e UOL

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 147 do jornal Joca.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (1)

  • Theo Brito

    1 ano atrás

    Uau! Dou parabéns aos produtores do Joca! Theo de João Pessoa PB

Compartilhar por email