Confira algumas das principais mudanças nas vestimentas ao longo do tempo no mundo ocidental

Pré-História (do surgimento dos primeiros seres humanos até 3.500 a.C.)
Com o predomínio da caça e pesca, as roupas eram feitas do couro dos animais. A partir da invenção  do tear (aparelho que permite fazer tecidos), no fim desta era, as peles de animais deram lugar a roupas de tecido.

Roupa-Pre-Historia-Edicao-140-Impresso
#pracegover: a ilustração, sem cores, mostra a representação de um homem da Pré-História. Ele usa um tipo de pano na parte de baixo do corpo e segura um tipo de lança. Imagem: Getty Images.

Grécia Antiga (séculos 20 a.C. a 1 a.C)
Os gregos valorizavam o corpo humano e achavam que usar muitas roupas escondia sua beleza. Vestiam peças simples, como chitons (espécie de túnica) e clâmide (manto preso ao pescoço ou ao ombro e que caía sobre o corpo).

Roupas-Grecia-Antiga-Edicao-140-Impresso
#pracegover: a ilustração mostra três pessoas usando roupas da Grécia Antiga, conforme descrição dada anteriormente no texto. As cores das roupas variam entre branco, azul-claro, vermelho, verde e amarelo. Imagem: Getty Images.

Baixa Idade Média (século 5 a 15)
O Ocidente, que passou a ter contato com o Oriente por causa do comércio, incorporou tendências da região. As mulheres passaram a usar véus ou prender os cabelos com redes e os homens ricos aderiram ao uso de calças mais justas para se diferenciar dos pobres, que usavam peças largas.

Roupas-Idade-Media-Edicao-140-Impresso
#precegover: a ilustração mostra um casal. Ele veste roupas vermelhas e bege. Ela usa vestido em tom de azul-esverdeado. Imagem: Getty Images.

Renascimento (séculos 15 e 16)
Período marcado por transformações de ideias e comportamentos na sociedade europeia, com a busca da razão por meio da ciência e a valorização do corpo humano.

Roupas rígidas: a tendência era “modelar” o corpo. Para isso, usavam-se roupas feitas com papelão e telas. As mulheres colocavam corpetes (peças que apertam o corpo para deixá-lo mais fino) por baixo dos vestidos.

Roupas-Renascimento-Edicao-140-Impresso
#pracegover: a ilustração mostra um homem com vestes que modelam o corpo. A parte de cima da roupa é verde, as calças são vermelhas e o sapato é preto. Imagem: Getty Images.

Século 18
Europeus de classe alta “imitavam” as roupas usadas no Palácio de Versalhes, residência dos reis e nobres da França.

Perucas: vestidas principalmente por homens. Além de ser símbolo de status elas serviam para esconder a careca.
Vestidos com saias grandes: as saias eram amplas e se abriam para os lados, podendo chegar a até 5 metros de largura.

Roupas-Seculo-18-Edicao-140-Impresso
#pracegover: a ilustração mostra um casal vestindo roupas do século 18. O homem usa peruca e a mulher se veste com vestido bastante rebuscado. Foto: Getty Images.

Século 19
Surge o Romantismo, movimento popular que distanciou a moda das tradições da nobreza.

Chapéus amarrados embaixo do queixo: substituíram os penteados e as perucas.
Roupas escuras e saltos: os trajes masculinos ganharam tons escuros, e homens e mulheres raramente usavam sapatos sem salto.

Roupas-Seculo-19-Edicao-140-Impresso
#pracegover: a ilustração mostra um casal com roupas usadas no século 19. A mulher usa vestido comprido em tons de cinza-azulado e um chapéu com duas penas. O homem usa calças até o joelho em cor azulada e casaco em tom de marrom, além de chapéu. Imagem: Getty Images.

Século 20

Década de 1910
As saias batiam na altura dos tornozelos — um pouco mais curtas do que em períodos anteriores.

Roupa-Decada-1910-Edicao-140-Impresso
#pracegover: a ilustração mostra uma mulher de vestido longo verde. Ela usa sapatos com salto e chapéu, onde se veem duas rosas vermelhas. Imagem: Getty Images.

Década de 1950
Saias rodadas, abaixo dos joelhos. Mulheres começam a usar calças jeans no dia a dia.

Roupas-Decada-1950-Edicao-140-Impresso
#pracegover: a ilustração mostra um casal dançando. Ele veste terno cinza e gravata borboleta laranja. Ela usa blusa branca e saia rodada de bolinhas, nas cores branca e bege. Imagem: Getty Images.

Década de 1960
A minissaia é inventada. Calças e camisetas largas, comuns na cultura indiana, passam a ser usadas por influência do movimento hippie, que pregava o lema “paz e amor” e valorizava tradições orientais.

Roupas-Decada-1960-Edicao-140-Impresso
#pracegover: a ilustração mostra uma mulher de vestido laranja e bolinhas brancas, e um homem de calças claras e camisa estampada em vermelho e branco. Imagem: Getty Images.

Década de 1970
Roupas coloridas e estampadas. Valorização da praticidade no dia a dia, com o uso de jeans e camiseta, por exemplo.

Roupas-Decada-1970-Edicao-140-Impresso
#pracegover: a ilustração mostra um homem usando calça azul de boca larga nas pernas e camisa laranja com detalhes em branco. Ele tem cabelo comprido. Também há uma mulher com blusa laranja, colete verde e amarelo e calça em tom de jeans. Imagem: Getty Images.

Década de 1980
Roupas extravagantes e chamativas. Destaque para as ombreiras, espécie de almofadinha em cada ombro da roupa para deixá-lo mais alto.

Roupas-Decada-1980-Edicao-140-Impresso
#pracegover: a ilustração mostra duas pessoas negras. O homem usa calça em tom de jeans e camiseta laranja com estampa colorida. A mulher veste conjunto de saia e casaco em tons de cinza e camiseta vermelha. Ela segura uma bolsa nas mãos e está de bota cinza-claro de cano alto. Imagem: Getty Images.

Década de 1990
Peças como pochetes, conjuntos xadrez e chokers (colares que ficam justos no pescoço) estão entre as principais tendências da época.

Roupas-Decada-1990-Edicao-140-Impresso
#pracegover: a ilustração mostra uma pochete colorida e um tênis com estampa de zebra. Imagem: Getty Images.

Fonte: História da Moda (Sigbol Fashion).

Enquete

Que tipo de live você mais gosta de assistir?

Comentários (0)

Compartilhar por email