De olho na América Latina
Antes da pandemia, a previsão de crescimento do PIB para 2020 era de 1,3% na região, que deve ter a pior queda no crescimento este ano. Veja outras previsões para a América Latina e o Caribe.

2,6 milhões de empresas devem fechar.
37,7 milhões de pessoas ficarão desempregadas (11,6 milhões a mais em relação a 2019).

Desemprego
A perda de emprego representou uma queda de 2,1 trilhões de dólares (cerca de 11,2 trilhões de reais) no salário que as pessoas ganhavam em 2019. Mais de 147 milhões de pessoas ficaram sem emprego em todo o mundo. Isso é mais ou menos o dobro da população do Reino Unido.

Impacto do aumento do desemprego nas economias mundiais
Taxa de desemprego anual de 2019 para 2020

Japão: de 2,4% para 3%
Alemanha: de 3,2% para 3,9%
Reino Unido: de 3,8% para 4,8%
Canadá: de 5,7% para 7,5%
França: de 8,5% para 10,4%
Itália: de 10% para 12,7%
Estados Unidos: de 3,7% para 10,4%

Consumo
Com menos dinheiro, as pessoas deixaram de gastar 3,8 trilhões de dólares (cerca de 20,2 trilhões de reais) em compras neste ano, uma diminuição de 4,2% em relação ao ano passado. O valor equivale a tudo o que a Alemanha produziu em 2019.

Queda do PIB e recessão global
O Produto Interno Bruto (PIB) é a soma de tudo o que é produzido por um país. Se o PIB aumenta, há mais riqueza e novos empregos. Quando o PIB cai, significa que a economia está encolhendo, ou seja, menos veículos, roupas e alimentos estão sendo produzidos, por exemplo, e menos serviços, como os de turismo, estão sendo oferecidos. Recessão é o nome dado pelos economistas a essa queda na produção. Como o PIB de grande parte dos países deve cair neste ano, fala-se que está acontecendo uma recessão global.

O PIB do mundo deve encolher 5,2% em 2020, segundo o Banco Mundial. O número representa a pior recessão global desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Caso o estado da pandemia melhore, a expectativa é de que o PIB volte a crescer em 2021.

Previsão do PIB em 2020 por região
• Leste da Ásia e o Pacífico  +0,5%
• Sul da Ásia -2,7%
• África Subsaariana -2,8%
• Oriente Médio e Norte da África -4,2%
• Europa e a Ásia Central -4,7% 
• América Latina -7,2%

Ações dos governos
Para diminuir os efeitos negativos da recessão global, governos ao redor do mundo estão adotando algumas medidas. Veja exemplos:

Auxílio emergencial: dinheiro repassado pelo governo a quem perdeu o emprego ou está ganhando menos por causa da quarentena.
Empréstimos mais baratos para empresas: o objetivo é que elas continuem
funcionando e contratando pessoas.
Investimentos na saúde: somente contendo o vírus, as pessoas voltam à vida normal e a economia pode se recuperar.

Fontes: especialistas – João Pedro Heringer, economista formado pela Universidade de Brasília, e Mauro Rodrigues, professor de economia da Universidade de São Paulo; dados – Banco Mundial, Comissão Econômica Para a América Latina e o Caribe, Organização Mundial do Comércio e ShopperTrak, University of Sydney

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 154 do jornal Joca.


Enquete

Na sua opinião, até agora, qual foi o fato mais importante de 2020 (além da pandemia do novo coronavírus)?

Comentários (0)

Compartilhar por email