As pessoas ainda se interessam pelo espaço, 50 anos após o ser humano ter pisado pela primeira vez na Lua? A pergunta serviu de base para uma pesquisa com 3 mil jovens, de 8 a 12 anos, dos Estados Unidos, da China e do Reino Unido. Realizado pela empresa The Harris Poll, em parceria com a companhia The Lego Group, o estudo concluiu que 86% dos entrevistados têm interesse em assuntos relacionados à exploração espacial e 90% querem aprender mais sobre o tema.

A pesquisa também mostrou que as viagens para fora da Terra estão em alta entre as crianças. Ao serem questionados se gostariam de ir para o espaço ou outros planetas, 75% dos participantes disseram que “sim”. Os mais interessados eram os chineses: 96% afirmaram estar dispostos a sair do planeta, enquanto entre norte-americanos e britânicos os índices chegaram a 68% e 63%, respectivamente.

#pracegover: a imagem mostra um satélite espacial e parte da visão que se tem da Terra fora da nossa atmosfera. No canto esquerdo inferior, vê-se outras duas imagens, que mostram os astronautas que estavam na missão em que o ser humano pisou na Lua pela primeira vez. Crédito: Getty Images.

Jornada ao espaço

No Brasil, uma das crianças mais famosas a abraçar o desejo de explorar o Universo é João Paulo Barrera, 9 anos. Aluno do 5º ano da Escola Concept (SP), ele já ganhou um prêmio da Agência Espacial Norte-Americana (Nasa) por ter produzido um videogame, inspirado em um livro de sua autoria, sobre uma aventura no espaço. Além disso, venceu um concurso da Agência Espacial Europeia (ESA) com um projeto sobre um coletor de lixo espacial. “Eu adoraria ir para a Lua e ser o primeiro homem a pisar em Marte”, diz.

Para ele, o assunto desperta o interesse das crianças por ser misterioso. “Os humanos ainda não sabem muito bem o que tem lá fora. Temos que descobrir.”

Homem na Lua

Em 20 de julho de 1969, o astronauta norte-americano Neil Armstrong se tornou o primeiro ser humano a pisar na Lua. O acontecimento foi transmitido pela televisão e visto por meio bilhão de pessoas. Veja
quais são as lembranças de duas que eram crianças na época:

“Eu estava em Campos do Jordão (SP), passando férias na casa da família e tinha 10 anos. Um tio ficou um tempão instalando uma antena para a gente conseguir ver a chegada do homem à Lua usando uma TV portátil — um aparelho raro na época. A Apollo 11 partiu da Terra no dia do aniversário do meu primo e a gente fez muita festa. Nós brincávamos de espaço e falávamos sobre o assunto. Lembro muito bem das imagens chuviscadas da TV em preto e branco, todos quase sem falar nada enquanto assistiam. Fico até arrepiada de me lembrar desse grande feito. Foi uma época muito marcante”, Beatriz Enge, 60 anos

#pracegover: na foto, Beatriz Enge sorri e olha para a frente. Crédito: arquivo pessoal.

“Eu tinha 10 anos na época. Meus pais compraram uma TV que ficava dentro de um móvel só para vermos o homem chegar à Lua. Na ocasião, vestimos nossas melhores roupas e sapatos e tiramos fotos usando binóculos. Foi fantástico! Ao ver aquilo, eu decidi ser jornalista, pois achava que só um jornalista teria acesso a histórias e imagens tão incríveis”, Maria Inês Silva, 60 anos

#pracegover: na foto, Maria Inês Silva usa óculos escuros e sorri. Crédito: arquivo pessoal.

Fontes: BBC, Estadão, Linköping Universitet, Nature e ScienceDaily.

Esta matéria foi originalmente publicada na edição 134 do jornal Joca.

Enquete

Qual é o acontecimento mais esperado de 2020?

Comentários (0)

Compartilhar por email