Dia dos professores
A data começou a ser celebrada no Brasil em 1947. Foto: Getty Images

“A profissão mais importante de todas é a do professor. É ela que forma profissionais de todas as outras carreiras.” Você já deve ter visto essa frase em algum lugar. Ela costuma ser usada em comemorações ou homenagens no Dia do Professor, data celebrada todos os anos em 15 de outubro.

A data surgiu no Brasil em 1827, quando o então imperador, Dom Pedro I, anunciou a criação de um documento que estabelecia regras para a educação no país. Entre as determinações estavam a quantia que os professores deveriam receber pelas aulas e as matérias que os alunos deveriam aprender. Além disso, o registro afirmava que todas as escolas, vilas e lugarejos precisavam ter escolas de ensino primário (o que seria hoje o ensino fundamental I).

Em 1947, um professor de São Paulo, Samuel Becker, resolveu aproveitar a data em que Dom Pedro I tinha estabelecido as normas para homenagear os professores. Com um grupo de professores, ele organizou, no dia 15 de outubro, uma festa, que teve a presença de muitos alunos e profissionais da área. O sucesso foi tanto que eles decidiram repetir a celebração todos os anos.

Com o tempo, a comemoração do Dia dos Professores se tornou conhecida por pessoas de outras cidades e estados, que passaram a celebrá-la. Assim, em 1963, o governo federal determinou que todo o país deveria comemorar o Dia do Professor em 15 de outubro.

Depoimentos de leitores 

Para celebrar a data, o Joca selecionou relatos em que os leitores (ou os pais) narram como alguns professores marcaram a vida deles. Se você também quiser deixar o seu depoimento, sinta-se à vontade para escrever a sua história na caixa de comentários no fim da matéria.

Giovanna S., 11 anos. Foto: Arquivo pessoal

“Eu amo dançar. Certo dia, a professora Cris me viu dançando K-Pop com uma amiga. Então, ela nos convidou para dançar no Sesc [Serviço Social do Comércio]. Fomos até lá, dançamos e arrasamos. Isso marcou a minha vida. Foi uma experiência incrível!” Giovanna S., 11 anos

Maysa S., 15 anos, segurando o texto que escreveu para a professora. Foto: Arquivo pessoal

“Uma das minhas inspirações é a professora Andreia. Nunca fui muito boa em matemática, sempre tive dificuldade. Mas ela fez com que a disciplina se tornasse agradável. A professora sempre mostra o carinho dela pela matéria e por nós, alunos. Agradeço por cada momento, por cada bronca e elogio. Você se tornou amiga para mim.” Maysa S., 15 anos

Felipe C., 7 anos. Foto: Arquivo pessoal

“A minha professora [tutora] é legal, gosto muito dela. Ela me ensinou a ler e escrever.” Felipe C., 7 anos

Bruna P., 9 anos. Foto: Arquivo pessoal

“A minha professora [tutora] é muito legal, divertida e engraçada. Ela faz com que a gente aprenda de um jeito muito divertido. Parece que estamos brincando.” Bruna P., 9 anos

Maxwell C., 11 anos. Foto: Arquivo pessoal

“A professora Cíntia é muito legal. Ela pega no nosso pé para que a gente tenha responsabilidade com as lições. Isso é que é professora! Ela sempre disse para eu estudar, para que eu seja alguém na vida. Ela gosta muito da gente, e eu gosto muito dela.” Maxwell C., 11 anos

Júlia dos S., 12 anos. Foto: Arquivo pessoal

“No dia 1º de fevereiro de 2018, conheci uma pessoa perfeita, minha professora de ciências Maria Mongani. No começo, achava que ela era chata, mas depois de um tempo percebi que ela era muito legal e simpática. Aos poucos, comecei a adorar a matéria graças à professora. Nas aulas, nós vimos uma cebola e um verme no microscópio e estudamos sobre plantas, células procariontes e eucariontes… Eu fazia todas as lições e adorava fazer tudo o que a professora passava.” Júlia dos S., 12 anos

Diogo, 6 anos. Foto: Arquivo pessoal

“A professora Sílvia é muito boazinha, eu gosto muito dela. Ela me ensinou o alfabeto.” Diogo, 6 anos

Vinícius N., 11 anos. Foto: Arquivo pessoal

“O professor Israel, de educação física, fez um torneio de câmbio [jogo parecido com vôlei, mas com regras mais simples] entre os sextos anos. A minha sala foi campeã, e eu era o capitão. Fui eleito o melhor jogador e o artilheiro. O momento mais emocionante foi a entrega de medalhas.” Vinícius N., 11 anos

Giselle ao lado da professora Angélica. Foto: Arquivo pessoal

“Temos muita gratidão pela professora Angélica, que, além de ser muito humana, está sempre envolvida com projetos encantadores de seus alunos. Em casa, a Gigi só fala do mini-Joca [Angélica desenvolveu um projeto no qual os alunos tinham que criar bonecos do mascote do Joca usando materiais recicláveis. O fantoche de Giselle ganhou o concurso de melhor boneco].” Família da Giselle F., 9 anos

Nicole C., 10 anos. Foto: Arquivo pessoal

“A minha professora [tutora] é especial para mim. Ela sempre quer que eu procure o meu melhor e saiba o que  estou fazendo, para que possa melhorar cada vez mais. Quero ter a mesma profissão que ela no futuro.” Nicole C., 10 anos

Pedro, 10 anos. Foto: Arquivo pessoal

“Eu gosto da minha professora [tutora] Daniela, porque ela sempre dá atenção aos alunos e fica preocupada em saber se a gente está entendendo o assunto ou não.” Pedro, 10 anos

Pedro P. e Camila R., ambos de 14 anos. Foto: Arquivo pessoal

“No começo do sexto ano, o professor Pedro, de português, chegou à sala usando uma cartola e um cadeado para nos alegrar. Tudo isso porque, ao passar do quinto para o sexto ano, encaramos uma fase de transição e não sabíamos o que aconteceria no sexto ano. Ele, então, chegou e nos acalmou, fazendo com que a gente se divertisse.” Pedro P. e Camila R., ambos de 14 anos

Stephanie S., 15 anos, segurando o texto que escreveu para a professora. Foto: Arquivo pessoal.

“A professora Zilda é muito legal. Eu amo as aulas dela. Antes, eu não gostava muito de história, mas agora amo. A aula dela é maravilhosa. Ela explica de um jeito que faz com que tudo pareça fácil. Você é a melhor professora de história que eu já tive.” Stephanie S., 15 anos

Fonte: Secretaria do Estado de São Paulo. 

Enquete

Qual é o acontecimento mais esperado de 2020?

Comentários (4)

  • EMEF Prof. Laerte José dos Santos

    3 dias atrás

    ola joca gostei muito que minha professora apareceu no jornal joca , sendo homenageada, ela incentiva a gente para não ficar muito na internet e sempre procurar ler o jornal. fiquei muito feliz que minhas amigas Bruna e Giselle apareceram também, me senti muito orgulhoso por tudo que minha sala conquistou e vai conquistando, quero te ver e ler nas férias. bj do Joao Pedro do 4º C da Emef Laerte.

  • EMEF Prof. Laerte José dos Santos

    3 dias atrás

    oi joca é muito legal que o joca mostre que as professoras também podem mudar a vida de alunos ou de pessoas. Agradeço a minha professora Angelica e a vocês do jornal joca por fazer uma matéria tão legal e me senti feliz em poder estar aqui no 4º ano c . sou o felipe da emef laerte.

  • EMEF Prof. Laerte José dos Santos

    3 dias atrás

    ola joca, sou a bruna estou feliz em saber que minha professora do 4º C , está nesta reportagem, realmente ela nos deu oportunidade de ter e ler bastante o joca na sala de aula. Boa matéria os professores merecem, ainda mais aqueles que são amigos dos alunos e ama o que faz. tambem estou feliz porque o joca escolher meu depoimento. bj joca , quero ler nas férias, até ano que vem. Bruna .

  • EMEF Prof. Laerte José dos Santos

    1 mês atrás

    Joca querido, Matéria emocionante, fazer parte e ser real na construção de vida dos seus alunos é tudo que um professor precisa para ter certeza que valeu a pena e que deu o seu melhor. Parabéns linda matéria Angélica Gomes

Compartilhar por email