#pracegover: a foto é uma imagem aérea da Floresta Amazônica, onde é possível identificar pontos verdes e pontos mais amarelados. Foto: Getty Image.

Por Martina Medina

Se o desmatamento na Amazônia brasileira continuar no ritmo atual, a temperatura na região pode sofrer um aumento médio de 1,45 grau Celsius (°C) até 2050. A conclusão está em um estudo feito por pesquisadores da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade da Califórnia em Santa Cruz (Estados Unidos), publicado em março na revista científica Plos One.

Os cientistas chegaram a essa temperatura calculando a média entre a noite — período mais frio — e o dia — mais quente — quando a alta pode ser bem maior (até 3°C). Segundo a pesquisa, o desmatamento já provocou um aumento médio de 0,38°C em áreas tropicais do planeta entre 2000 e 2010 — a alta na temperatura pode superar 5°C em regiões 100% desmatadas.

A grande concentração vegetal das florestas faz com que elas mantenham um clima mais ameno ao refletir menos luz solar e perder mais água para a atmosfera (processo de evapotranspiração). Com o desmatamento, a proteção climática criada pelas árvores diminui e a temperatura do solo sobe, concluíram os estudiosos.

#pracegover: ilustração do mapa das regiões Norte e Noroeste da América do Sul. Mostra, em verde, áreas de floresta no Brasil e, em amarelo, áreas desmatadas em nosso país. Imagem: reprodução.

Outras consequências
O aumento do calor pode trazer mais doenças, elevar o consumo de energia elétrica e água, prejudicar plantações e a biodiversidade na região. “Para um lagarto que só consegue viver em locais com no máximo 30ºC de temperatura média, um aumento para 31,5ºC pode reduzir sua capacidade de regular a temperatura corporal e realizar atividades corriqueiras, como busca de alimento, reduzindo sua sobrevivência e reprodução”, exemplifica um dos autores da pesquisa, o ecólogo Jayme Prevedello, da Uerj.

O que fazer para frear o aumento da temperatura?
De acordo com o estudo, é possível reverter a previsão com as seguintes medidas:

Reflorestar áreas desmatadas: plantar árvores faz com que a temperatura volte a cair e devolve biodiversidade a essas regiões.

Conter o desmatamento ilegal: a pesquisa mostra que, quanto maior a taxa de desmatamento, maior o aquecimento local.

Cumprir o Código Florestal: a lei brasileira de 2012 impõe limites ao desmatamento em regiões de floresta e prevê o reflorestamento.

Fontes: Earth News, Estadão, Correio Braziliense, Plos One e Universidade da Califórnia em Santa Cruz (Estados Unidos)

Reportagem publicada originalmente na edição 129 do jornal Joca.

Enquete

Como você prefere estudar enquanto está em casa?

Comentários (0)

Compartilhar por email