A partir de maio os clientes da Sabesp não terão mais descontos por economia de água mas também não terão uma taxa a mais caso consumam mais do que a média de antes do período de crise hídrica, iniciada em 2014.

A empresa pediu à Arsesp, agência que regula o serviço de água, luz e gás, para acabar com o programa de bônus de até 30% e multa.

Foto: Marcos Santos/ Jornal da USP (19/03/2015)

A ideia é que as contas com leitura a partir de 1º de maio já tenham a tarifa normal.

A Sabesp alega que as obras aumentaram a oferta de água e que mais chuvas que o esperado recuperaram o nível das represas que abastecem a Grande São Paulo.

No domingo, o sistema Cantareira estava com 35,5% de sua capacidade, descontando a reserva técnica. E as chuvas sobre o reservatório já ultrapassaram, no mês, a média histórica de março.

 

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (0)

Compartilhar por email