No dia 14 de junho, comemora-se o Dia Mundial do Doador de Sangue. Criada, em 2004, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a data tem como objetivo prestar homenagem e agradecer às pessoas que doam sangue e ajudam a salvar vidas.

Confira abaixo algumas perguntas e respostas sobre o assunto.

O que é o sangue e por que ele é importante para o funcionamento do organismo?

O sangue é um fluido que corre nos vasos sanguíneos. Possui muitas funções, entre elas levar oxigênio e nutrientes para as células do corpo e fazer o transporte de resíduos que precisam ser eliminados. Além disso, o sangue contém células que ajudam a proteger os indivíduos de doenças.

Se todos têm sangue, por que há pessoas que precisam receber doações desse fluido?

Todo mundo precisa de sangue para sobreviver. Pessoas que sofreram acidentes ou possuem doenças que impedem que ele funcione como deveria precisam de transfusões (saiba mais a seguir) para se manter saudáveis. É por isso que o ato de doar sangue ajuda a salvar vidas.

Quanto mais gente fizer a doação, melhor. Assim, será possível ter grande estoque desse fluido, para que muitas pessoas possam receber transfusões, em caso de necessidade. Vale lembrar que o sangue não pode ser fabricado em laboratório, por isso só é possível obtê-lo com a doação de voluntários.

Transfusão = procedimento no qual o sangue de uma pessoa é passado para a corrente sanguínea de outro indivíduo.

O sangue possui diversas funções, entre elas a de levar oxigênio e nutrientes para as células. Foto: divulgação

Como funciona o processo de doação de sangue?

Para doar sangue, basta encontrar o hemocentro (local em que especialistas lidam com sangue) mais próximo de você. Lá, os profissionais farão uma série de perguntas e testes que ajudarão a determinar se você pode doar sangue ou não. Em geral, para fazer a doação a pessoa precisa ter entre 16 e 59 anos, pesar mais de 50 kg e estar em bom estado de saúde. O processo inteiro, desde a parte das perguntas até a coleta, geralmente dura pouco mais de meia hora. Todos os doadores são voluntários, ou seja, não recebem dinheiro para fazer o procedimento.

Após a coleta, os componentes do sangue, como plasma (líquido amarelado) e hemácias (células vermelhas), são separados. Estes, por sua vez, só serão utilizados em pacientes que precisem de sangue após todos os testes comprovarem sua segurança.

Onde fica o sangue coletado e para onde vai?

Se tudo estiver certo, o sangue será armazenado no hemocentro ou em um banco de sangue. A partir daí, poderá ser usado por hospitais para ajudar pacientes que precisem do fluido.

É perigoso doar sangue?

Não. Em 24 horas, o corpo do doador já terá reposto todo o sangue coletado. Além disso, não há riscos de contrair doenças durante o procedimento.

No Brasil, o processo de doação de sangue sempre foi como é hoje?

Não. Antes de 1988, as pessoas eram pagas para doar sangue. Com isso, os cidadãos mais pobres doavam tanto sangue quanto podiam, mesmo se estivessem doentes ou mal alimentados – o que vai contra os requisitos necessários para fazer o procedimento. Assim, em 1987, a Assembleia Constituinte decidiu proibir que pessoas recebessem dinheiro para doar sangue, algo que ia de acordo com os princípios que levaram à criação do Sistema Único de Saúde (SUS).

O que é o SUS?

SUS é o Sistema Único de Saúde do Brasil. É gratuito e universal (todos são aceitos) – o que é raro em sistemas de saúde ao redor do mundo. Foi criado com o objetivo de oferecer saúde adequada a todo e qualquer brasileiro, algo que antes não existia.

Para mais informações sobre doação de sangue, visite o site: https://antigo.saude.gov.br/saude-de-a-z/doacao-de-sangue.

O Sistema Público de Saúde atende de forma gratuita todas as pessoas que precisarem de atendimento médico no país. Foto: divulgação

Fontes: Ministério da Saúde, Governo Federal, Fundação Pró-Sangue e Superinteressante.

Enquete

Qual modalidade dos Jogos Olímpicos você está mais animado para ver?

Comentários (1)

  • aluno.americo1

    1 mês atrás

    Adorei o texto achei muito interessante Jornal joca

Compartilhar por email