O festival de música Glastonbury, realizado entre os dias 21 e 25 de junho, em Somerset, Inglaterra, contou com uma novidade para a geração de energia elétrica. Os banheiros químicos do evento tiveram as luzes elétricas acesas pelo xixi do próprio público.

Divulgação

Cientistas ingleses do Bristol Robotics Lab desenvolveram uma maneira de transformar urina em eletricidade usando uma máquina que ganhou o nome de “célula de combustível microbiana”.

A máquina contém bactérias eletro-ativas que consomem resíduos do xixi e, como resultado, deixam elétrons que, quando passam por um circuito elétrico, viram eletricidade.

Divulgação

Para gerar de 30 a 40 miliwatts de energia, o suficiente para carregar lentamente um smartphone ou acender lâmpadas em banheiros portáteis, é necessário apenas dois litros de urina.

Divulgação

Os cientistas acreditam que a invenção pode ser usada em países mais pobres para criar energia limpa e renovável.

Enquete

Você conhece alguém que já tomou a primeira dose da vacina contra a covid-19?

Comentários (8)

  • North Cache Middle School

    1 ano atrás

    bleck

  • Oak Canyon Jr High

    2 anos atrás

    ELES USARAM XIXI!!??????????

  • EMEF Prof. Laerte José dos Santos

    3 anos atrás

    EU ACHEI MUITO INTERESSANTE POIS É UMA ENERGIA RENOVÁVEL E TAMBÉM ACHEI MUITO LEGAL SABER QUE EXISTE ENERGIA GERADA POR XIXI. Henrique Ferreira De Lima 5ºE

  • Regina celia cavalcanti

    3 anos atrás

    Se essa teoria for verdadeira, nosso planeta agradece!

  • Jornal Joca

    3 anos atrás

    É verdadeira, sim. E pode revolucionar a forma como geramos energia hoje. Obrigado por ler o Joca!

  • EMEF Prof. Laerte José dos Santos

    3 anos atrás

    ...PARABÉNS!!! tecnologia e engenharia juntos pela sustentabilidade!!!!

  • Joca

    3 anos atrás

    É uma boa ideia, não é?

  • LUISA BARBOSA LUCAS

    3 anos atrás

    oi

Compartilhar por email