As Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) anunciaram nessa segunda-feira, 24 de julho, que lançarão um partido político oficialmente em setembro.

A ação faz parte do acordo de paz assinado em novembro de 2016 com o governo colombiano para que antigos combatentes pudessem ocupar vagas no Congresso Nacional.

O grupo ainda não anunciou os membros que ocuparão as vagas e nem o nome do partido, mas o acordo permite que as Farc enviem 10 integrantes não eleitos ao Congresso até 2026, e concede anistia – perdão político – à maioria dos ex-combatentes.

Presidente Juan Manuel Santos e líder das Farc, Rodrigo Londoño, assinam acordo de paz

Com isso, rebeldes condenados por violação de direitos humanos não cumprirão suas penas. Em vez disso, realizarão trabalhos de melhoria, como remoção de minas terrestres.

História revolucionária

As Forças Revolucionárias da Colômbia (Farc) surgiram em 1948 para ajudar os camponeses que se diziam explorados pelos grandes fazendeiros. Nos anos 1960, 1970 e 1980, enquanto o mundo se dividia entre os capitalistas (comandados pelos Estados Unidos) e os comunistas (com a URSS, hoje Rússia), as Farc se uniram aos traficantes de drogas e foram autores de inúmeros sequestros e bombardeios realizados para chamar a atenção do mundo.

O grupo rebelde travou uma batalha contra o governo por mais de 50 anos e a maior parte da população não aprova o acordo com o governo. Segundo o instituto de pesquisa Gallup, o índice de desaprovação chegou aos 82%.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email