A Polícia Federal prendeu, nesta quinta-feira de manhã, o ex-presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, pela suspeita de haver recebido da empreiteira Odebrecht, um pagamento ilegal de R$ 3 milhões.

A prisão do ex-presidente faz parte da operação Lava Jato, a maior investigação de combate à corrupção da história do País.

Aldemir Bendine, ex-presidente da Petrobras Foto: Cristina Indio do Brasil/Agência Brasil
Bendine foi presidente-executivo da Petrobras de fevereiro de 2015 a maio de 2016, e chegou ao cargo por indicação da então presidente, Dilma Rousseff. Antes, Bendine ocupava o cargo de presidente do Banco do Brasil.

Segundo a Polícia, Bendine solicitou que a Odebrecht lhe pagasse propina no valor de R$ 17 milhões para que ele ajudasse a empreiteira na negociação da dívida de um financiamento. O pagamento, porém, não foi efetuado.

Bendine também pediu o pagamento de propina no valor de R$ 3 milhões em troca de benefícios dentro da estatal de petróleo.

Os investigadores conheceram todos esses fatos durante o depoimento dos executivos da Odebrecht, os quais delataram o executivo.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email