O Centro de Conservação da Fauna Silvestre, em Araçoiaba da Serra, vai recriar o hábitat natural dos animais em uma área de 80 mil m².

Extremamente raro na natureza, um casal de arara-azul-de-lear criado no Zoológico de São Paulo irá viajar 110 quilômetros até o Centro de Conservação da Fauna Silvestre do Estado de São Paulo, em Araçoiaba da Serra, para se reproduzir. Lá, foi recriado um hábitat natural de espécies ameaçadas para favorecer o acasalamento.

O recinto do casal de araras, espécie da região norte da Bahia, tem até barranco de arenito, igual aos paredões frequentados por essas aves na natureza.

Primeira arara-azul-de-lear nascida em cativeiro na América Latina

Primeira arara-azul-de-lear nascida em cativeiro na América Latina

A Secretaria Estadual do Meio Ambiente, afirmou que o centro vai ajudar a conservar as espécies em condições próximas do ambiente que elas viviam na natureza.

filhote-de-tamanduaAlém das araras, o mico-leão-preto, o mico-leão-dourado (igual ao mascote JOCA), o mico-leão-da-cara-dourada e o tamanduá-bandeira, todos ameaçados de extinção, devem ir para o centro de reprodução.mico_leao_marco_sarti_2O lugar tem 80 mil m² na fazenda que a Fundação Parque Zoológico de São Paulo mantém no interior. O projeto envolve vários institutos de pesquisa e universidades, e vai desenvolver pesquisas e programas para reintrodução de espécies cativas na natureza. Tem áreas de medicina veterinária e biologia, salas de manejo, cirurgia e internação, laboratórios, berçário e incubadora.

 

Enquete

Pelo o que você mais está esperando em 2022?

Comentários (0)

Compartilhar por email