Dados do Ministério da Saúde apontam que os casos de zika, dengue e chikungunya, todos transmitidos pelo mosquito Aedes aegypti, diminuíram consideravelmente em relação ao ano passado.

Segundo o Ministério, até dia 15 de abril foram contabilizadas 113.381 suspeitas de infecção por dengue, número 90% menor que o registrado em 2016.

Nos casos de chikungunya, a redução foi de 68% (de 135.030 para 43.010) e as suspeitas de zika apresentaram queda de 45% em relação ao mesmo período do ano passado, totalizando aproximadamente 7.911 casos. De acordo com o Ministério da Saúde, a atenção está voltada para o aumento de casos nos estados do Tocantins, Rio Grande do Norte e Roraima.

No Tocantins, a proporção de casos é de 109,5 a cada 100 mil habitantes

No Tocantins, a proporção de casos é de 109,5 a cada 100 mil habitantes, um terço do que é considerado nível epidêmico. Já no Rio Grande do Norte, a proporção é de 189,8 casos a cada 100 mil habitantes, e em Roraima de 80,5 a cada 100 mil.

Enquete

Como você prefere estudar enquanto está em casa?

Comentários (0)

Compartilhar por email