Criança lendo livro

Que criança aprende rápido, todo mundo sabe. Mas o que seu filho está aprendendo? Será que sabe qual o seu papel no mundo? Estimular o senso crítico das crianças é importante para que elas se transformem em adultos com opinião própria e que sejam formadores de opinião. E quanto antes, melhor. Por isso, família e escola são os principais facilitadores no desenvolvimento do pensamento dessas crianças.

Mas você deve estar se perguntando: como posso ajudar meu filho a despertar o senso crítico desde cedo? Foi para trazer essa resposta a você que criamos este artigo. Continue lendo!

EXERCITE A REFLEXÃO PELA LEITURA 

Infelizmente, o exercício da reflexão, seja por meio da leitura ou de outros formatos, não tem sido prioridade no modelo didático atual. Aos poucos, escolas e educadores, bem como a família, vêm percebendo que ensinar é mais do que transmitir conhecimento. Ensinar é instigar, ajudar o aluno a entender os fatos, despertando sua opinião crítica. E não tem caminho melhor do que a leitura.

Em casa, você pode contribuir para que seu filho crie o hábito de ler e entenda o seu lugar no mundo. Desde cedo apresente livros de ficção, conte o porquê daquela história, os motivos que levaram àquele desfecho, enfim, faça da leitura uma forma de inserir a criança em um cenário de forma que ela se sinta parte dele. Afinal, é assim com o mundo, não é mesmo?

À medida que a criança for crescendo, apresente também livros de não-ficção. Existem excelentes livros de História para crianças. É uma forma divertida de apresentar assuntos relevantes de forma divertida. E, claro, não se esqueça dos jornais. Infelizmente, a maioria das crianças não tem o hábito de ler jornal. E se você acredita que esse não é assunto para uma criança, o que me diz dos jornais infantis? Existem alguns voltados para os pequenos, com linguagem apropriada, que instigam a curiosidade e estimulam o hábito da leitura.

DESPERTE A CRIATIVIDADE 

Depois da leitura, a arte e as brincadeiras têm lugar especial no desenvolvimento das crianças. Desde cedo demonstramos empolgação no contato com as artes. Pinturas, cores, desenhos… Que criança não rabiscou tudo o que viu pela frente? Que mãe nunca passou pela situação de ver a expressão dos filhos desenhada nas paredes de casa? É o despertar da criatividade pela qual toda criança passa.

Então, uma das formas de estimular o senso crítico dos pequenos é aproveitar esse despertar criativo. Fazer com que isso se transforme também na vontade de saber mais, de descobrir o porquê das coisas, de se expressar. Portanto, jamais iniba seu filho de estar em contato com brincadeiras e atividades criativas.

De acordo com a idade, apresente jogos de perguntas e respostas, por exemplo. Quebra-cabeças, jogos de tabuleiro e outros que associem imagens e textos para que ele amplie o conhecimento de si mesmo e do mundo. Outra dica é deixar que a criança faça suas escolhas. De vez em quando, por que não deixar ela escolher qual roupa vestir? Ou qual combinação de alimentos no prato? Isso faz com que ela se sinta parte do processo.

TRABALHE AS EMOÇÕES E A RESILIÊNCIA 

Quem pensa que resiliência e saúde emocional são coisas de adulto, engana-se. É na infância que as emoções merecem toda a atenção dos pais — e é possível trabalhar isso em casa mesmo, sem necessidade de levá-lo a um psicólogo.

Quase tudo o que uma criança aprende ao longo da vida vem dos pais e da escola. E assumindo seu papel de educador para a vida, estabeleça um diálogo franco com seus filhos sempre que for necessário.

Em situações difíceis, como morte ou abalos familiares, muita gente pensa que as crianças não sabem o que se passa. Pelo contrário, elas sabem tudo e a forma como vão lidar com isso vai depender de como os pais vão tratá-la. Não poupe seu filho da dor, da frustração, do sofrimento. Todo mundo passa por essas coisas e o quanto antes souber lidar, mais resiliente se tornará.

EVITE RESPOSTAS PRONTAS

Quem nunca ouviu uma mãe ou pai dizer: “Não pode e pronto!” ou “Não pode porque eu não quero”? Muitas vezes os pais andam na contramão do desenvolvimento dos filhos. Dar esse tipo de resposta às crianças faz com que elas adquiram um comportamento robotizado, além de fazer com que se tornem adultos sem o mínimo de senso crítico.

Ao invés de dizer que “não pode e pronto”, explique o porquê daquele não. Se ela perguntar alguma coisa, não se recuse a explicar achando que ela é pequena demais.

Sempre há uma forma de conversar sobre qualquer assunto com os filhos, basta encontrar a linguagem adequada. Existe uma idade em que eles que são muito curiosos e querem saber tudo. Sendo assim, não os deixe sem resposta e muito menos recorra aos clichês. Responda, explique, ensine!

ENSINE A OUVIR “NÃO”

Desde cedo é importante mostrar aos pequenos que nem sempre eles vão ter o que desejam. Infelizmente, a pretexto de querer o bem dos filhos, muitos pais sempre dizem sim e acabam sofrendo as consequências anos depois.

Uma criança que ouve sim o tempo todo se torna um adulto sem opinião própria, pois aprendeu que o mundo gira em torno das suas vontades. Ele não tem senso crítico e seu guia é o seu desejo. Torna-se uma pessoa mimada e causa muitos problemas para a família e todos do seu convívio social.

Portanto, diga não e explique o motivo dessa negativa. E lembre-se de que sempre dizer sim também é uma resposta pronta que deve ser evitada. Mostre ao seu filho que nem sempre é possível ter tudo e que isso é natural no mundo em que ele vive. Além de evitar problemas, você estará colaborando para a formação de um adulto resiliente.

Se você gostou desse texto e também acredita que estimular o senso crítico das crianças desde cedo é importante, com certeza vai gostar de conhecer o Jornal Joca, primeiro e único jornal do Brasil feito para jovens e crianças.

Enquete

Como você está participando dos 10 anos do Joca?

Comentários (1)

  • Lyzbeth

    4 anos atrás

    Time to face the music armed with this great inofamrtion.

Compartilhar por email