O Templo do Sol é uma das áreas onde será aplicada a nova regra. Foto: Wikimedia Commons.
A pedra de Intihuatana fica no ponto mais alto de Machu Picchu. Foto: Wikimedia Commons

Como forma de preservar a estrutura do local, que já possui mais de 500 anos, o governo do Peru irá limitar o acesso a Machu Picchu, no Peru. A restrição será testada por duas semanas, a partir de 15 de maio, e só será possível visitar o local por até três horas.

A nova regra será aplicada a três espaços: os templos do Sol e do Condor e a pedra de Intihuatana.

Em nota oficial, o Ministério da Cultura do país afirmou que as medidas são necessárias porque já foram percebidas marcas da deterioração causadas por visitantes nas pedras. Isso porque, nos últimos anos, o local tem recebido grandes massas de turistas. Para se ter uma ideia, Machu Picchu recebe cerca de 6 mil visitantes por dia.

Depois das duas semanas de teste, as autoridades vão analisar se a medida se tornará permanente. Caso entre em vigor, ela será válida a partir de 1° de junho.

Machu Picchu

O sítio arqueológico Machu Picchu, no Peru, é considerado uma das sete maravilhas do mundo moderno.

O local é uma antiga cidade dos incas, civilização que viveu aproximadamente entre 3000 antes de Cristo (a.C.) e 1500. Considerado sagrado por seu povo, ele foi descoberto em 1911, pelo explorador estadunidense Hiram Bingham, depois de ficar quase 400 anos escondido na mata — durante esse período, era conhecido apenas por moradores locais.

Em 1983, Machu Picchu foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Organização das Nações Unidas Para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). Por isso, não é possível fazer mudanças na estrutura, de modo que ela precisa ser preservada.

Fontes: Agência Brasil e Machu Picchu Brasil.

Enquete

Qual é o acontecimento mais esperado de 2020?

Comentários (1)

  • Gustavo Líppari Reis

    9 meses atrás

    achei interessante essa pesquisa, pois nao conheco nada parecido

Compartilhar por email