A Argentina vive hoje, 6 de abril, uma greve geral que paralisou o sistema de transporte. Trens, metrôs e ônibus não circulavam nesta manhã e várias manifestações foram registradas nas estradas.


Greve geral convocada pelos sindicatos (Foto: CILEP)

Essa é a primeira paralização do governo do presidente Mauricio Macri, desde que assumiu há 16 meses.Os trabalhadores argentinos reclamam do modelo de governo do atual presidente.


O presidente Macri

Para os trabalhadores irem para o trabalho em seus próprios carros, o governo de Buenos Aires não vai cobrar tarifa nos pedágios nem nos estacionamentos públicos.

Resultado de imagem para greve geral argentina

Até a companhia aérea Aerolíneas Argentinas cancelou seus voos nacionais e internacionais, que sairiam dos aeroportos de Ezeiza e Aeroparque.

A greve paralisou também bancos e escolas.

Os professores de todo o país pararam na quarta-feira pelo segundo dia consecutivo para exigir aumentos salariais.

O governo diz que não pode oferecer mais dinheiro porque os cofres estão vazios.

A paralisação irá durar 24 horas e acontece na mesma data em que Buenos Aires recebe o primeiro Fórum Econômico Mundial da América Latina (WEF AmLat), com políticos, banqueiros e empresários.

A Argentina também vive uma grave crise econômica. A pobreza já atinge 32,9% da população.

Enquete

Há quanto tempo você é leitor do Joca?

Comentários (1)

  • EMEF Prof. Laerte José dos Santos

    4 anos atrás

    ...PARABÉNS AOS LOS HERMANOS QUE COM DESCONTENTAMENTO SE UNEM PARA MANIFESTAR O SENTIMENTO DA NAÇÃO.

Compartilhar por email