#pracegover: a imagem mostra um carro de competição correndo na areia e deixando um rastro de poeira por onde passa. O carro é vermelho e a imagem foi feita do alta. Imagem: divulgação.

Após dez edições na América do Sul, o campeonato Rali Dakar, a mais longa prova da modalidade do mundo, passará a ser realizado nos desertos da Arábia Saudita, no Oriente Médio, a partir de 2020.

A decisão de buscar novas sedes foi tomada pela Amaury Sport Organisation (ASO), organizadora do evento, depois que muitos países sul-americanos, como Chile, Bolívia e Argentina, não demonstraram interesse em sediar o evento. A escolha da Arábia Saudita foi anunciada pela ASO no dia 15 de abril. “É um prazer ter que criar uma corrida em uma geografia tão monumental e adequada às rotas mais ousadas”, comentou David Castera, diretor da competição.

Países africanos, como Angola e África do Sul, também foram avaliados como possíveis sedes, em uma tentativa de retornar ao continente onde o Rali Dakar nasceu, em 1977. Originalmente, o percurso da disputa ia de Paris, na França, até Dakar, no Senegal. Depois, durante 30 anos, passou a ocorrer apenas dentro da África. Após esse período é que passou a ter sede em países da América do Sul.

O que é um rali?
É uma competição automobilística em que os concorrentes usam carros ou motos para completar um circuito. O Rali Dakar de 2019, por exemplo, percorreu 5 mil quilômetros dentro do Peru, entre os dias 6 e 17 de janeiro. Ralis ocorrem em locais abertos e, geralmente, vence quem alcança mais rapidamente o ponto de chegada. Também existem os ralis de resistência, em que o objetivo é passar por vários locais desafiadores, como matas fechadas ou no meio da neve. Eles podem durar vários dias.

Fontes: Estadão, IstoÉ e Racemotor.

Notícia publicada originalmente na edição 130 do jornal Joca.

Enquete

Como você está participando dos 10 anos do Joca?

Comentários (0)

Compartilhar por email